Ambiente

Pandas treinam adaptação à vida selvagem

Um grupo de seis pandas gigantes foi colocado, esta quarta-feira, num ambiente de semi-liberdade para se adaptarem à vida selvagem e reproduzirem
Versão para impressão
O Centro de Pesquisas Chengdu do Panda Breeding Research Center, localizado na província de Sichuan, na China, colocou, esta quarta-feira, seis pandas gigantes, cuja espécie se encontra em extinção, num espaço semi-selvagem com vista a adaptar os animais ao seu habitat natural.

O projeto tem como objetivo preparar os animais criados em cativeiro para sobreviver fora de Chengdu. Os pandas encontram-se, por isso, num habitat criado pelo centro, semelhante ao dos pandas naturais, para que estes tenham o melhor ambiente possível para se reproduzirem. Aqueles que se adaptarem bem à zona inicial serão, posteriormente, libertados para uma maior área de vida selvagem.

Xing Rong, Xing Ya, Gong Zai, Ying Ying, Zhi Zhi e Qi Qi, com idades entre
os dois e os quatro anos, foram os primeiros seis pandas selecionados dos 108 criados pelo Projeto de Reabilitação para Pandas Gigantes de Chengdu. 

Os animais já foram enviados para o “treino de vida selvagem”, levado a cabo numa área florestal de mais de 130 hectares, chamada o Vale dos Pandas, nos arredores da cidade de Dujiangyan, na província chinesa de Sichuan, a 60 quilómetros de Chengdu.

Depois de dois meses na nova casa, onde os contactos com humanos serãoreduzidos a pouco e pouco, os pandas serão transferidos para um espaço ainda maior.

“A principal missão do Vale dos Pandas é ser um campo de treino para a vida em estado selvagem. Não é o destino final onde estes animais serão libertados”, disse Fei Lisong, sub-director do centro Chengdu Giant Panda Rehabilitation, em comunicado.

Durante este tempo, várias câmaras vão permitir aos veterinários vigiar, à
distância, estes mamíferos e saber se aprenderam a sobreviver sozinhos.

Considerados um tesouro nacional, os pandas gigantes foram recuperados quando se encontravam  à beira da extinção, mas continuam a ser uma espécie ameaçada devido à desflorestação, agricultura e invasões de terras que têm vindo a decorrer no país.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta e Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub