Negócios e Empreendorismo

Padaria portuguesa Low-Costa.Come a caminho do Brasil

Veio para ficar e não pára de crescer. A marca de padarias 'Low-Costa.Come' abre, esta terça-feira, a sua 16ª loja no país e anuncia que vai alargar o conceito às estações ferroviárias nacionais e também ao Brasil.
Versão para impressão
Veio para ficar e não pára de crescer. A marca de padarias 'Low-Costa.Come' abre, esta terça-feira, a sua 16ª loja no país e anuncia que vai alargar o conceito às estações ferroviárias nacionais e também ao Brasil.
 
Assente num serviço 'self-service', louça descartável e em acordos com fornecedores para uma maior quantidade a baixo custo, o projeto deu o tiro de partida em Oliveira de Azeméis e, pouco tempo depois, cresceu para uma rede de três lojas. 
 
Há um ano, apostou no sistema de 'franchising' e cedeu duas lojas próprias a novos investidores, o que permitiu que fossem criadas 13 novas padarias em todo o país. “Já criámos 200 postos de trabalho e, até ao final do ano, contamos duplicar esse número”, refere Paulo Costa, mentor do Low-Costa.Come, em declarações à agência Lusa.
 
“Temos várias lojas em Lisboa, também já chegámos ao Funchal e até final do ano devemos ultrapassar as 25 lojas a nível nacional”, acrescenta o responsável.
 
Agora, os próximos planos incluem novos pontos de venda em várias estações de comboio do país. A ideia surgiu com o interesse de uma potencial 'franchiser' em abrir uma loja Low-Costa.Come na gare de Campanhã. “A REFER ficou entusiasmadíssima com o conceito e apresentou-nos um projeto nacional”, revela Paulo Costa.
 
“Neste momento estão a fazer o levantamento de todas as estações com espaços disponíveis para o franchising, porque têm consciência de que a sua oferta de restauração está desajustada em relação ao perfil do utilizador dos comboios”.

14 milhões de utentes na estação da Amadora

 
O responsável não esconde o otimismo quanto ao potencial do negócio em causa, já que, só na gare da Amadora, por exemplo, o movimento médio será de 14 milhões de utentes por mês. 
 
Também neste processo de crescimento vertiginoso, a internacionalização surge de forma “quase inevitável”. Para Paulo Costa, o Brasil é a aposta mais natural no sentido da afirmação externa, uma vez que os “hábitos alimentares são muito parecidos com os portugueses”. 
 
A Câmara de Comércio do Rio de Janeiro já deu início ao processo e vai, agora, encontrar um master-franchiser para coordenar as operações em terras brasileiras e promover o crescimento da rede de padarias.
 
Por cá, o investimento inicial num estabelecimento da marca ronda os 200.000 euros. A 16.ª padaria Low-Costa.Come abre esta quarta-feira em Picoas, em Lisboa e, até meados de Setembro, deverão ser inaugurados novos franchisings em Fafe, Maia, Gaia e Cartaxo. 

Clique AQUI para aceder ao site da Low-Costa.Come e AQUI para acompanhar a marca no Facebook.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub