Negócios e Empreendorismo

Ovos Moles dão 350 empregos e geram milhões

A produção dos tradicionais Ovos Moles de Aveiro movimenta, anualmente, mais de cinco milhões de euros, empregando, neste momento, 350 pessoas. O anúncio foi feito esta segunda-feira pelo presidente da associação de produtores do doce.
Versão para impressão
A produção dos tradicionais Ovos Moles de Aveiro movimenta, anualmente, mais de cinco milhões de euros, empregando, neste momento, 350 pessoas. O anúncio foi feito esta segunda-feira por José Francisco Silva, da associação de produtores daquele doce conventual.
 
O presidente da Associação de Produtores de Ovos Moles de Aveiro (APOMA), entidade responsável pela certificação de origem, revelou estes valores durante a cerimónia de assinatura de um protocolo de parceria com a região Turismo Centro Portugal com o objetivo de aumentar a divulgação deste ícone local.
 
De acordo com José Francisco Silva, já se produzem “centenas de toneladas de Ovos Moles” certificados, que movimentam, todos os anos, “mais de cinco milhões de euros”, e dão emprego a cerca de 350 pessoas.
 
“É um momento muito esperado e importante, como primeiro passo de um caminho que esperamos frutífero, com um parceiro que pode elevar o valor [do produto], que vale a pena divulgar, até pelo impacto económico que gera”, declarou o presidente da APOMA.
 
O protocolo assinado entre  as duas entidades prevê, além da realização conjunta de um evento anual, que a Região de Turismo apresente material promocional dos Ovos Moles de Aveiro nos certames e ações de promoção em que participe e vincula-a a adquirir exclusivamente Ovos Moles certificados. 
 
Por seu turno, a APOMA concede um desconto de 20% em todas as encomendas efetuadas pela Turismo Centro Portugal e compromete-se a oferecer o doce conventual para provas do produto.
 
Segundo Pedro Machado, presidente da Turismo Centro Portugal, é importante “valorizar a gastronomia que diferencia a oferta turística da região”, reconhecendo o responsável que “há poucos produtos no país com a notoriedade dos Ovos Moles, mesmo entre a doçaria conventual”.
 
No entender do dirigente, justifica-se, portanto, organizar “um grande evento em torno da narrativa dos Ovos Moles”, que será inscrito no orçamento do próximo ano da Região de Turismo, em que o doce regional seja o “ator principal” e se explique o percurso da sua certificação.

De salientar que Aveiro é o único local onde os ovos moles podem ser produzidos, já que são certificados pela União Europeia com Indicação Geográfica Protegida (IGP).

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório