Sociedade

ONU e EDP reforçam energia solar em cinco países

A Fundação EDP vai reforçar o investimento nos projetos de ação social, com a oferta de kits de energia solar a famílias que não têm acesso a eletricidade. Em parceria com a ONU, a EDP vai apostar 20 milhões de euros em cinco países diferentes.
Versão para impressão
A Fundação EDP vai reforçar o investimento nos projetos de ação social, com a oferta de kits de energia solar a famílias que não têm acesso a eletricidade. Em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU), a EDP vai apostar 20 milhões de euros em cinco países diferentes, até 2014.

Os países contemplados neste projeto são a Venezuela, o Brasil, Moçambique, Timor e Angola. Citado pela Lusa, o administrador delegado da Fundação EDP, Sérgio Figueiredo, salientou, na apresentação do plano de atividade para 2013-2015, que existem “mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo que não têm acesso à energia”.

Cabiri, em Angola, vai ser a primeira Aldeia Solar a beneficiar deste projeto, tendo já a inauguração prevista para o próximo mês. Segundo a página da EDP, nesta aldeia estão a ser construídas 500 habitações com acesso a energia elétrica, iluminação pública solar e fornos solares para as famílias.

Esta é uma medida que vai beneficiar 2.500 pessoas na região de Cabiri, que passa também pela melhoria das condições das escolas com vista a promover a qualidade do ensino e aumentar as perspetivas de futuro dos jovens destas comunidades.

No Brasil, a EDP está a trabalhar num projeto de consultoria em Jari, Amazónia, e em Moçambique aderiu ao projeto ENERMOZ, que compreende a eletrificação de 110 escolas rurais.
 
Em Timor, a Fundação EDP refere que irá dinamizar o projeto, já desenhado em 2011, no distrito de Baucau para 80 escolas.

Pode consultar mais informações sobre a Aldeia Solar de Cabiri AQUI.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub