Fitness & Bem-estar

Oficina da Psicologia: A importância do seu passo

Há uma coisa que vai sobressaindo e confirmando-se nas mais variadas conclusões de ciências diversas: se quer evoluir, ou seja, mudar algo, tem de estar um passo à sua frente.
Versão para impressão
Há uma coisa que vai sobressaindo e confirmando-se nas mais variadas conclusões de ciências diversas: se quer evoluir, ou seja, mudar algo, tem de estar um passo à sua frente.
 
Por Madalena Lobo, direção-geral da Oficina da Psicologia

Image and video hosting by TinyPic

 
E quase o estou a ver a encolher os ombros, porque parece evidente – “ah! Claro! Dar um passo, caminhar, seguir em frente, fazer coisas”. Ora “desencolha” lá os ombros, porque não é bem disso que lhe estou a falar.
 
Do que eu estou a falar é do seu conforto. E do seu desconforto ideal, exato, para que consiga ir crescendo como gente e chegar onde quer.
 
Se parar um pouco para refletir, vai ver que tem zonas de conforto muito claras em todas as suas áreas de funcionamento: das tarefas profissionais ou recreativas que domina, às situações relacionais que repete em padrões previsíveis, passando pelos estímulos inteletuais que considera serem a “areia da sua camioneta” – os exemplos de que se vai acomodando no que lhe é familiar estão em tudo o que faz, pensa e sente Porquê? Porque é próprio do ser humano gostar do que lhe é conhecido e repetir a dose daquilo que gosta.
 

E isto está tudo muito bem, porque andarmos desconfortados só porque sim não teria grande proveito. Mas daqui a 10 anos quer ser igual a si próprio hoje?
 
Ou há qualquer coisa em específico que quer mudar? Na sua carreira? Nas suas relações – românticas, familiares ou de amizade? Na forma como ocupa o seu lugar no mundo? Na forma como sente e respira a vida?
 
Porque se há qualquer coisa que queira mudar – e sempre vi que havia esta vontade em todas as pessoas que já conheci – então terá de saber medir bem a distância a que se aventura da sua zona de conforto. Porque ninguém muda enquanto está lá dentro, sem riscos nem incertezas, saltitando de rotina em rotina.
 
Mas também ninguém muda longe da sua zona de conforto – apenas fica aterrorizado ou bloqueia e voa num piscar de olhos para a sua concha confortável. E lá terá de passar algum tempo até se arriscar a voltar a tentar nova experiência.

Dou-lhe um exemplo que talvez já lhe tenha acontecido ou a alguém que conhece. Está em baixo de forma, o seu exercício físico diário consiste em levantar-se de um sítio para se sentar noutro, como é habitual em trabalhos com sede em escritórios. E, então, resolve – e bem! – que isto tem de mudar se quiser esperança de saúde.

Então o que faz? Inscrição no ginásio mais próximo, equipado com aqueles calções que o senhor da loja especializada lhe disse serem os ideias, para se iniciar numa daquelas aulas de pumping-cycling-attacking que só o nome cansa. Otimismo em alta, agora é que vai ser! No dia seguinte lá descobre que levantar-se da cama e chegar à porta é, afinal, uma tarefa muito mais complicada do que julgava… Nem rir consegue, que dói! E passam 3 meses de mensalidades não usufruídas até assumir o cancelamento da inscrição.

 
Por isso, se quer mudar algo na sua vida, seja lá o que for, para chegar a algum ponto que ambiciona, ou apenas para se sentir bem ou crescer uns centímetros interiores, tem de ter a coragem de sair dos limites que o aconchegam na sua zona de conforto.

Mas tem de ter a sensatez de o fazer um passo apenas de cada vez e só dar o passo seguinte quando estes limites da sua zona de conforto se tiverem expandido para o aconchegar novamente.
 

Mude devagar, um passo de cada vez, mas cuidando em manter uma passada regular. Nunca dois passos de uma só vez. Nem um passo maior do que as suas pernas. Apenas um passo ajustado a si.
 
Para o ajudar nessa tarefa, preparámos-lhe um caminho de mudança, em diversas áreas que, além de cumprir com o passo-a-passo, neste caso diário, também é enriquecedor e mesmo divertido. Gratuito, claro. Curioso? Espreite aqui – basta registar-se e encontra 8 desafios muito diferentes. Comece já hoje a dar um primeiro passo!
 

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub