Cultura Em Destaque

Obra de Pinho Vargas em estreia mundial no Cantabile

Começa já esta quinta-feira a 7.ª edição do festival Cantabile, dedicado a uma abordagem especial da música de câmara. Em 2016, o Cantabile apresenta quatro concertos a 15, 17, 18 e 20 de Setembro em locais emblemáticos da cidade de Lisboa e em Sintr
Versão para impressão
Começa já esta quinta-feira a 7.ª edição do festival Cantabile, dedicado a uma abordagem especial da música de câmara. Em 2016, o Cantabile apresenta quatro concertos a 15, 17, 18 e 20 de Setembro em locais emblemáticos da cidade de Lisboa e em Sintra.

O programa conta com solistas alemães de renome internacional que interpretam um vasto repertório musical juntamente com intérpretes portugueses, entrelaçando o passado e o presente.

Em destaque estão obras de compositores alemães e portugueses, bem como estreias absolutas de obras contemporâneas em locais emblemáticos da cidade de Lisboa e em Sintra.

Logo no dia 15 de setembro, terá lugar o concerto de abertura do Festival, de entrada livre, no Museu Arqueológico do Carmo, com a estreia mundial do Concerto para Viola e Orquestra que António Pinho Vargas compôs para a violetista e mentora do festival Cantabile, Diemut Poppen. 

A peça de 20 minutos do compositor português foi criada entre novembro de 2015 e maio de 2016. Serão ainda interpretadas obras de Antonio Vivaldi, Georg Philipp Telemann, Toru Takemitsu, Johann Sebastian Bach e Georg Friedrich Händel.

No dia 17, o Cantabile ruma ao Museu do Dinheiro para apresentar um concerto com obras de Johann Sebastian Bach, Eugène Ysaÿe, Wolfgang Amadeus Mozart, Luís Lopo e Ludwig van Beethoven, com Diemut Poppen na viola, Christel Lee no violino – o mais recente vencedor do Concurso internacional Sibelius -­ e Paulo Gaio Lima no violoncelo. Os bilhetes para este concerto custam 10 euros e revertem na totalidade a favor do Hospital Pediátrico D. Estefânia.

No dia 18, a música segue para o Palácio de Queluz para um concerto, de entrada livre, inteiramente dedicado às obras para violino de Johann Sebastian Bach com a multipremiada violonista alemã, Isabelle Faust.
 

O Cantabile 2016 encerra com o concerto dedicado a obras de Franz Schubert, com o seu famoso quinteto para cordas com dois violoncelos, e Felix Mendelssohn Bartholdy, com o seu divertido octeto, no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, que conta com a participação de solistas do festival (Christel Lee e Francisco Lima Santos no violino, Diemut Poppen e Anna Paliwoda na viola, e Ivan Monighetti e Paulo Gaio Lima no violoncelo) e solistas da Orquestra Gulbenkian (Maria Balbi no violino, Maria José Laginha no violino e Varoujan Bartikian no violoncelo).  
 
Para além dos concertos, o Cantabile 2016 apresenta um programa de masterclasses exclusivas, apoiado pela DaKapp Filming, que vão ter lugar no Goethe­ Institut em Lisboa. 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório