Mundo

Nutricionista cria pizza “mais saudável que salada”

Na Escócia, um nutricionista e uma empresária juntaram-se para criar um produto inovador: uma pizza congelada que dizem ser "mais saudável que uma salada" e que contém 47 nutrientes essenciais à saúde.
Versão para impressão
Na Escócia, um nutricionista e uma empresária juntaram-se para criar um produto inovador: uma pizza congelada que dizem ser “mais saudável que uma salada” e que contém 47 nutrientes essenciais à saúde. A invenção está a penetrar em novos mercados do Reino Unido e foi esta semana dada a conhecer no Congresso Europeu de Obesidade, que decorreu em Liverpool, Inglaterra. 
 
Mike Lean, cientista da Universidade de Glasgow, é o mentor desta pizza “nutricionalmente equilibrada”, que já está à venda nos supermercados escoseses e acaba, também, de entrar em Inglaterra e no País de Gales.

Segundo os seus criadores, as pizzas Eat Balanced têm ingredientes familiares – como queijo, tomate, fiambre ou ananás – mas foram melhoradas para se tornarem benéficas para o organismo. 
 

A massa, por exemplo, utiliza algas – que funcionam como sal – e minerais como o iodino e a vitamina B, ao passo que o molho de tomate tem incorporado extrato de pimento vermelho, que aumenta os níveis de vitamina C. Além disso, as pizzas – apenas comercializadas congeladas para melhor preservação dos nutrientes – têm ainda magnésio, potássio, ácido fólico e vitamina A. 
 

“Analisámos as pizzas existentes no mercado e percebemos que eram muito pobres nutricionalmente, por isso, criámos receitas que satisfazem todas as necessidades nutricionais como qualquer outra refeição saudável e que contêm 30% das doses recomendadas de vitaminas e minerais”, explica Mike Lean.  
 
“Focámo-nos em criar uma pizza que pudesse ser uma opção para um almoço ou um jantar e que constituísse uma refeição completa com 30% dos nutrientes que devemos ingerir diariamente”, acrescenta Donnie McLean, empresária que se juntou a Lean neste negócio, num comunicado divulgado, o ano passado, pela Universidade de Glasgow, à data do anúncio público da invenção.

Dupla quer “reciclar” outros clássicos da comida de plástico
 

Os dois empresários já fizeram várias provas, uma delas com crianças e adultos durante o Glasgow Science Festival, e 80% dos que provaram garantiram que o sabor era “tão bom ou melhor” do que o das pizzas que ingerem habitualmente.
 
Além disso, a dupla está agora a trabalhar para colocar a marca em cada vez mais cadeias de supermercado e a preparar-se para “reciclar” outros clássicos britânicos da chamada “comida de plástico”, como o peixe com batatas fritas (o célebre 'fish and chips') e o caril indiano, também muito apreciado no Reino Unido. 
 
“A ideia de que uma dieta equilibrada é mais fácil de alcançar se cada uma das refeições for nutricionalmente rica é algo que tenho vindo a explorar ao longo dos anos. Se vamos a um supermercado ou restaurante comprar comida pronta, é importante que alguém tenha, antes, pensado nela em termos nutricionais”, defende Mike Lean. 
 
O projeto que deu origem às pizzas Eat Balanced foi apoiado pelo prémio “First Step Award”, uma iniciativa que estimula o compromisso industrial e académico, no valor de 5.000 libras (cerca de 6.000 euros), 2.000 das quais foram atribuídas pelo governo escocês.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub