Em Destaque Sociedade

Novo estudo analisa a confiança dos portugueses no atual mercado de trabalho

66% acredita que a sua situação profissional vai melhorar
Versão para impressão
por redação

A Michael Page entrevistou 1.196 pessoas em Portugal acerca do mercado de trabalho no país e 792, ou seja 66,2%, acreditam que terão uma melhor situação profissional nos próximos 12 meses; 314 (26,3%) consideram que estarão igual; e 29 pessoas (2,4%) indicam que estarão profissionalmente pior. Estas são algumas das conclusões retiradas do recente estudo Índice de Confiança no âmbito laboral realizado pela Michael Page, referente ao segundo trimestre do ano.

Foram entrevistados 614 homens e 582 mulheres, ou seja 51,3% e 48,7% respetivamente. Do total, atualmente 458 estão desempregados (38,3%); 461 têm um contrato permanente de trabalho (38,5%); 177 pessoas têm um contrato a termo (14,8%); 22 são estudantes (1,8%); e as restantes têm um trabalho temporário ou estão a realizar um estágio.

A perceção dos entrevistados em relação ao atual ambiente do mercado de trabalho evoluiu favoravelmente se comparado com o período homólogo de 2016, tendo registado uma evolução de 56,5%. Do total dos entrevistados, 393 consideram ‘bom’; 8 consideram ‘excelente’; 669 consideram ‘pobre’; e 106 pessoas consideram-no ‘muito pobre’.

“Através deste estudo conseguimos aproximar-nos das necessidades de quem está no mercado de trabalho e de quem procura entrar numa profissão. Este é um dos objetivos da amostra, ou seja, queremos conhecer com maior profundidade quais são as perceções dos portugueses em relação ao mercado laboral, o que querem, quais as áreas em que gostam de trabalhar, quais os motivos que os levam a procurar novos desafios, quais os timings reais do mercado de trabalho. É fundamental compreender o target ativo da sociedade e por isso falamos com mulheres e homens dos 18 aos 65 anos – ou mais – para procurarmos concretizar os respetivos perfis e idealmente fazer o matching com o mercado e de alguma maneira promover a integração profissional”, sublinha o diretor geral da Michael Page Portugal, Álvaro Fernández.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub