Inovação e Tecnologia

Nova Iorque substitui cabines por pontos wifi gratuitos

Antigas cabines telefónicas de Nova Iorque serão transformadas, num prazo de seis anos, em pontos de acesso de internet sem fios, 10 vezes mais rápida do que a de alguns pontos já existentes na cidade. A transformação começará já em 2015.
Versão para impressão
Em Nova Iorque, as cabines telefónicas estão a deixar de ser usadas devido aos telemóveis pelo que vão ser transformadas em pontos gratuitos de internet sem fios, já em 2015. A medida, batizada 'LinkNYC', foi aprovada esta semana pelo governo local.

São até 7.500 quiosques de alumínio a ser instalados, mas que poderão subir para 10 mil, caso o programa tenha sucesso. Estes espaços oferecem a possiblidade de fazer chamadas gratuitas para qualquer número de telefone nos EUA e o consumo mensal de até um gigabyte de dados.

Numa primeira fase do programa, que será implementado pela autarquia, serão transformadas cerca de 500 cabines. Para fazer a manuntenção dos pontos, vão ser criados cerca de 100 postos de trabalho a tempo inteiro, juntamente com mais 650 empregos com contrato temporário.

A conversão destas cabines, avança o site oficial do governo local, vai gerar uma receita de cerca de 400 milhões de euros durante os próximos 12 anos, receita que será exclusivamente proveniente de investimento publicitário, sem qualquer custo para os contribuintes. Está estimado que no primeiro de ano de exploração a medida arrecade até 20 milhões de dólares.

Estes terminais serão equipados com um ecrã tátil, a funcionar com o sistema operativo Android, que permite ao utlizador o acesso a conteúdos e a aplicações. A rede, para além de permitir a realização de videochamadas, possiblitará também o acesso à internet através de smartphones e tablets, onde será disponiblizada informação sobre diferentes serviços oferecidos pela cidade.

Na lateral dos quiosques, com quase três metros de altura, serão colocados anúncios publicitários, mas que também poderá ser utilizada para informações dos serviços de emergência, que serão definidos consoante o bairro onde o quiosque estiver instalado.

Internet 10 vezes mais rápida

Estes postos wifi prometem uma ligação até 10 e 20 vezes mais rápida do que a de alguns pontos já existentes em Nova Iorque e do que a Internet de casa. Estima-se que cada um destes pontos de acesso consiga suportar até 250 utilizadores em simultâneo.

Em relação à segurança, a CityBridge, empresa que venceu o concurso para concretização do projeto, garante que a rede será protegida com uma rede criptografada que reduz a vulnerabilidade a que o utlizador possa estar exposto, e a ligação entre diapositivos não será permitida.

“Com a aprovação da proposta para expandir o acesso dos nova-iorquinos à internet de alta velocidade não vamos apenas transformar infra-estruturas telefónicas obsoletas em pontos modernos de wi-fi, como também alargar o alcance da banda larga rápida a mais bairros da cidade”, conta o 'mayor' de Nova Iorque, Bill de Blasio, que considera esta medida “histórica”.

Excepto três cabines da cidade que irão ficar intactas, de forma a preservar a história da cidade, todas as restantes serão transformadas através desta medida, que irá demorar até seis anos para estar aplicada em todas as cabines de Nova Iorque. 

Notícia sugerida por Vítor Fernandes

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório