Fechar



Registe-se na nossa newsletter







Yoga pode tratar dores de costas crónicas

Sexta-feira, 17 de Agosto de 2012
Yoga pode tratar dores de costas crónicas
As dores de costas crónicas que habitualmente necessitam de um tratamento de 12 dias, podem ser aliviadas através da prática de yoga num espaço de quatro dias, refere um estudo levado a cabo pela University of York (UY), no Reino Unido.

Em comunicado, a UY revela que a investigação consistiu na avaliação dos efeitos de um programa especial de intervenção de yoga com pacientes de dor crónica de costas. 

Ao longo de 12 semanas, os investigadores dividiram 313 pessoas em dois grupos: um deles foi integrado no programa de yoga, intitulado “Yoga for Healthy Lower Backs”, e o outro continuou com o tratamento autónomo convencional, “General Practitioner” (GP).

O GP baseia-se em sessões de fisioterapia e prescrição de comprimidos capazes de aliviar as dores. O conjunto de pessoas do programa de yoga passou por aulas com 12 professores diferentes, durante as 12 semanas da ação.





FERRAMENTAS
Imprimir
RELACIONADO
SAúDE
COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus
Termos de serviço
MULTIMÉDIA
  • Vídeo: Surda ensina língua gestual aos seus gatos
  • Inglaterra: Fadista português candidato a
  • Avó salta de pára-quedas para celebrar 100.º aniversário
  • Nós vimos o eclipse do Sol!
  • Pharrell Williams convida Portugal a ser mais feliz
  • Intérprete de língua gestual dá 'show' na Eurovisão
  • Vídeo: TAP realiza sonho de dez portugueses
  • Empresa eslovaca apresenta novo carro-voador
  • Espanhol lança aspirador para fezes de cão
  • Vídeo: Pai vê nascimento do filho a 4.000km de distância
  • Marc Jacobs recruta modelo em Portugal
  • ESA capta Lagoa das Sete Cidades do Espaço
  • Idoso recebe carta que deixou à namorada há 70 anos
  • Vídeo: Drone capta golfinhos a 'surfar' na Austrália
  • Aplicação transforma exercício físico em donativos
DESTAQUES
Image and video hosting by TinyPic

PÁGINAS AZUIS
The Agency.pt ®. Todos os direitos reservados 2011 - 2015.
O BoasNoticias.pt demorou 0.263 segundos a carregar