Fechar



Registe-se na nossa newsletter







Yoga pode tratar dores de costas crónicas

Sexta-feira, 17 de Agosto de 2012
Yoga pode tratar dores de costas crónicas
As dores de costas crónicas que habitualmente necessitam de um tratamento de 12 dias, podem ser aliviadas através da prática de yoga num espaço de quatro dias, refere um estudo levado a cabo pela University of York (UY), no Reino Unido.

Em comunicado, a UY revela que a investigação consistiu na avaliação dos efeitos de um programa especial de intervenção de yoga com pacientes de dor crónica de costas. 

Ao longo de 12 semanas, os investigadores dividiram 313 pessoas em dois grupos: um deles foi integrado no programa de yoga, intitulado “Yoga for Healthy Lower Backs”, e o outro continuou com o tratamento autónomo convencional, “General Practitioner” (GP).

O GP baseia-se em sessões de fisioterapia e prescrição de comprimidos capazes de aliviar as dores. O conjunto de pessoas do programa de yoga passou por aulas com 12 professores diferentes, durante as 12 semanas da ação.





FERRAMENTAS
Imprimir
RELACIONADO
SAúDE
COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus
Termos de serviço
MULTIMÉDIA
  • Vídeo viral: Raio-X gigante promove amor
  • Revestimento invisível repele a urina nas paredes
  • Portugal volta a participar na Hora do Planeta
  • Um museu onde se pode 'viajar' dentro dos quadros
  • Músicos com défice cognitivo participam na Eurovisão
  • Lisboa: Projeto vai revelar miradouros escondidos
  • Vídeo: Esta cadela consegue ler
  • Mouraria inaugura incubadora cultural em Maio
  • Cinema: Canadá premeia curta-metragem portuguesa
  • CNN diz que cestos do Funchal são transporte 'cool'
  • 'Rapper' português dá música a estações ferroviárias
  • Modelo luso participa em videoclip de Paulina Rubio
  • NASA: Novos vídeos mostram o Sol como nunca o viu
  • Vídeo: cão salva dono de assalto em bomba de gasolina
  • ChoveChuva: Já é possível filtrar a água da chuva
DESTAQUES


PÁGINAS AZUIS
The Agency.pt ®. Todos os direitos reservados 2011 - 2015.
O BoasNoticias.pt demorou 0.253 segundos a carregar