Fechar



Registe-se na nossa newsletter







UAçores realiza estudo inédito de raias gigantes

Segunda-feira, 30 de Abril de 2012
© Lusa
A Universidade dos Açores está a realizar um estudo inédito junto de um grupo de jamantas (uma espécie de raia gigante) da região. O arquipélago é um dos poucos locais do mundo que permite aos turistas verem agregações destes animais marinhos.

Os cientistas do Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) da Universidade dos Açores marcaram cinco jamantas junto ao banco submarino 'Princesa Alice', a 80 quilómetros a sul/sudoeste do Faial.

"É a primeira vez que se está a fazer este trabalho", afirmou Jorge Fontes, um dos responsáveis pelo estudo, em declarações à Lusa, acrescentando que se estão a usar pela primeira vez aparelhos de telemetria por satélite colocados no dorso destes animais.

As jamantas “permanecem algum tempo nos Açores”, especialmente durante o verão, e partem depois para sul, em busca de águas mais quentes.





FERRAMENTAS
Imprimir
RELACIONADO
AMBIENTE
COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus
Termos de serviço
MULTIMÉDIA
  • Marca de skates dos EUA filma anúncios em Lisboa
  • Rapper D8 lança livro "Podes ser o que tu quiseres"
  • Buraco de Ozono vai desaparecer nas próximas décadas
  • Japão lança cerveja com colagénio que embeleza
  • Filme de Monsaraz vence prémio internacional
  • Livro muda de cenário conforme localização do leitor
  • Revista britânica garante corpo perfeito em 10 semanas
  • Vídeo: Leão de circo pisa relva pela primeira vez
  • Subir escadas reduz risco de AVC em 20%
  • Animais: Curta viral alerta para problema do abandono
  • Reino Unido lança  teste caseiro para detetar VIH
  • Grupo salva deficiente que caiu na linha do metro
  • China: Encontrados 43 ovos de dinossauro fossilizados
  • Bombeiros 'heróis' de Rio Maior salvam cão
  • Férias com animais tornam-se tendência na Europa
DESTAQUES
Image and video hosting by TinyPic

PÁGINAS AZUIS
The Agency.pt ®. Todos os direitos reservados 2011 - 2015.
O BoasNoticias.pt demorou 0.069 segundos a carregar