Sociedade

Norte: “Ginásio itinerante” leva fisioterapia às aldeias

Uma carrinha convertida em "ginásio itinerante" vai percorrer as aldeias da vila de Mesão Frio, distrito de Vila Real, para oferecer aulas de ginástica e sessões de fisioterapia às populações locais, em particular aos idosos.
Versão para impressão
Uma carrinha convertida em “ginásio itinerante” vai percorrer as aldeias da vila de Mesão Frio, distrito de Vila Real, para oferecer aulas de ginástica e sessões de fisioterapia às populações locais, em particular às camadas mais vulneráveis, como os idosos, com o objetivo de lhes proporcionar “uma melhor e mais saudável qualidade de vida”.
 
O anúncio foi feito pelo provedor da Misericórdia local, Alberto Pereira, que é também presidente da Câmara de Mesão Frio e que revelou à agência Lusa que este “projeto pioneiro no país” vai ser posto em prática em sequência de uma candidatura apresentada pela Santa Casa ao programa PRODER.
 
O veículo que passará por todas as aldeias do concelho vai dispor de material de fisioterapia e equipamento de ginástica, procurando incidir essencialmente “nos mais desfavorecidos e desprotegidos”, em particular os idosos.
 
“Assim, evitamos que as pessoas com dificuldades económicas, quer para alugar um táxi, quer para alugar uma ambulância, tenham que se deslocar para terem acesso a essas mesmas atividades”, sublinhou Alberto Pereira.
De acordo com o governante, a carrinha terá ainda a particularidade de possuir um coberto que pode ser estendido em caso de chuva, permitindo o desenolvimento de atividades ao ar livre. 
 
Alberto Pereira avançou que a Misericórdia está em fase de adjudicação e que poderá adquirir o veículo em breve, sendo que o projeto representa um investimento de 90 mil euros comparticipados em 60% por fundos comunitários.

Além disso, a Misericórdia local está igualmente a transformar uma escola desativada em Barqueiros num lar com centro de dia e apoio domiciliário para aumentar a capaciade de resposta social em Mesão Frio, um investimento avaliado em 250.000 euros que vai criar 15 postos de trabalho na região.

A crise tem-se feito sentir com grande intensidade naquele concelho duriense, onde a viticultura é a principal atividade económica e onde a taxa de desemprego é superior a 26%, uma das maiores do país.
 
A Misericórdia de Mesão Frio emprega cerca de 100 pessoas e apoia aproximadamente 350 utentes, espalhados pelas valências de lar, apoio domiciliário, centro de dia, cresce e ATL. O ano passado, a instituição aderiu ao projeto das cantinas sociais lançado pelo Governo, aumentando, já em 2013, a capacidade de oferta de 60 para 100 refeições por dia.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub