Ambiente

Navio deu volta ao mundo movido a energia solar

Depois de 19 meses de navegação, o navio MS Tûranor PlanetSolar foi o primeiro barco a terminar a volta o mundo movimentando-se exclusivamente a partir de energia solar. O catamarã cruzou a meta, no Mónaco, às 14h12 da passada sexta-feira.
Versão para impressão
Depois de 19 meses de navegação, o navio MS Tûranor PlanetSolar foi o primeiro barco a terminar a volta o mundo movimentando-se exclusivamente a partir de energia solar. O catamarã cruzou a meta, no Mónaco, às 14h12 da passada sexta-feira, fechando com chave de ouro uma jornada de cerca de 60 mil quilómetros.
 
Fabricado pela PlanetSolar, o navio é o maior do mundo movido a energia solar. Tem 31 metros de largura, 15 de altura e 500 metros quadrados de painéis fotovoltaicos. Em Setembro de 2010 lançou-se ao mar e cruzou, ao longo de 585 dias, todos os oceanos e continentes até regressar ao lugar de onde partiu, sem utilizar uma gota de combustível.
 
Seguindo um percurso aproximado à linha do equador, o Tûranor fez várias paragens durante a viagem, nomeadamente em Tanger, Miami, Hong Kong e Bombai, num total de 28 países. O nome de Türanor – nome inspirado na obra de JRR Tolkien “O Senhor dos Anéis” e que quer dizer “poder do sol” 
 
De acordo com um comunicado emitido pela Immosolar, promotora do projeto, o líder da expedição Raphaël Domjan mostrou-se muito emocionado no momento do desembarque. “Estamos muito felizes por termos conseguido esta primeira volta ao mundo com energia solar”, disse.
 
“Demonstramos que temos as tecnologias e o conhecimento para nos tornarmos sustentáveis e preservar o nosso planeta azul”, referiu o suíço.
 
Já o principal promotor da viagem, Immo Stroeher, assegurou que “a chegada ao Monaco é apenas o início”. “Agora temos de tirar partido da fama do PlanetSolar para promover o uso da energia solar”, acrescentou.

Barco bateu dois recordes do Guinness durante a viagem

 
Durante a jornada, o Tûranor bateu dois recordes do Guinness para o barco mais “rápido a cruzar o mar do sul da China com energia solar” e o “mais rápido a cruzar o Atlântico com energia solar”.
 
“O sucesso desta jornada é também o começo de uma nova era para a companhia PlanetSolar SA”, declarou Immo Stroeher. “Queremos usar a nossa reputação, contactos, experiência e conhecimento e gestão e implementação de projetos solares para oferecer soluções concretas e práticas”.
 
Para já, o primeiro passo da PlanetSolar vai ser o de encontrar um novo projeto para dar uso ao navio. “Estamos a considerar alugar o barco para usos científicos ou comerciais, ou até vendê-lo. Estamos abertos a ideias e ao debate com interessados”, referiu o promotor da iniciativa.

Visite a página oficial da PlanetSolar AQUI para conhecer melhor a expedição do Tûranor.

 
[Notícia sugerida por Sofia Baptista e Fernando J F Pereira]

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub