Ciência

NASA mostra a Terra vista de Saturno e Mercúrio

A NASA divulgou imagens a cores e a preto e branco captadas por dois dos seus satélites espaciais no passado dia 19 de Julho que mostram a Terra e a Lua vistas a partir de Saturno e Mercúrio, a cerca de 1,5 mil milhões e 98 milhões de quilómetros.
Versão para impressão
A NASA divulgou, recentemente, imagens a cores e a preto e branco captadas por dois dos seus satélites espaciais no passado dia 19 de Julho que mostram a Terra e a Lua vistas a partir de Saturno e Mercúrio, a cerca de 1,5 mil milhões e 98 milhões de quilómetros, respetivamente, como dois minúsculos pontos brilhantes. 
 

Uma das fotografias, a cores, foi captada pela sonda Cassini desde a órbita de Saturno, sendo a outra, a preto e branco, da responsabilidade da primeira sonda a orbitar Mercúrio, de seu nome Messenger, que a captou no âmbito de uma campanha de busca por satélites naturais naquele planeta.
 
Em comunicado, a agência espacial norte-americana explica que, nas imagens da Cassini, tanto a Terra como a Lua aparecem como “meros pontos: a Terra um ponto azul pálido e a Lua um branco brilhante, visíveis entre os anéis de saturno”. 
 
Segundo a NASA, esta foi a primeira vez que a sonda captou, com a sua câmara de alta resolução, o nosso planeta e o seu satélite como dois corpos celestes separados. Além disso, foi também a primeira vez que os “terráqueos” souberam, com antecedência, que este retrato seria tirado a uma distância interplanetária.
 
Consequentemente, a agência espacial convidou o público a celebrar, a encontrar Saturno na 'sua' parte do céu e a acenar àquele planeta, célebre pelos seus, captando o momento numa fotografia para partilhar na Internet – uma iniciativa que contou com a participação de mais de 20.000 pessoas.
 
“Não conseguimos ver continentes individuais ou pessoas neste retrato da Terra, mas este ponto azul pálido é um sumário do que todos nós fomos no dia 19 de Julho”, explica Linda Spilker, cientista envolvida no projeto Cassini.
 
“A fotografia recorda-nos do quão pequeno é o nosso planeta na vastidão do espaço e testemunha a ingenuidade dos cidadãos deste pequeno planeta, que enviaram um satélite para tão longe de casa para estudar Saturno e tirar uma fotografia da Terra”, acrescenta. 

“Não há lugar como a nossa casa”, dizem cientistas
 

Já na imagem registada pela sonda Messenger, a Terra e a Lua são “menos de um 'pixel', mas parecem muito grandes devido à sobrexposição”, necessária “para captar o máximo de luz possível”. Em consequência desta, “os objetos brlhantes no campo de visão tornam-se saturados e aparentam ser maiores”, explica a NASA.
 
“Estas imagens do nosso planeta foram captadas num único dia a partir de dois pontos distantes do sistema solar, o que nos recorda das impressionantes vitórias a nível técnico da nossa nação em termos de exploração espacial”, afirma Sean Solomon, da missão Messenger, em comunicado.
 
“E, porque Mercúrio e Saturno são resultados tão diferentes de formação e evolução planetária, estas duas imagens também salientam o que a Terra tem de especial. Não há lugar como a nossa casa”, conclui.

Notícia sugerida por David Ferreira

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub