Ciência

NASA constrói mapa topográfico de lua de Saturno

Um grupo de cientistas da NASA acaba de criar o primeiro mapa topográfico - isto é, uma representação detalhada do relevo - da maior lua de Saturno, Titã, um dos mundos mais interessantes e semelhantes à Terra já descobertos no sistema solar.
Versão para impressão
Um grupo de cientistas da NASA acaba de criar o primeiro mapa topográfico – isto é, uma representação detalhada do relevo – da maior lua de Saturno, Titã. De acordo com os investigadores, trata-se de uma ferramenta valiosa para a compreensão de um dos mundos mais interessantes e semelhantes à Terra já descobertos no sistema solar.
 
O mapa foi publicado em conjunto com um artigo na revista científica Icarus e construído com base em dados recolhidos pela sonda Cassini, que se encontra a orbitar o planeta Saturno e que, na última década, já passou por aquela lua “cerca de 100 vezes”, explica um comunicado da agência espacial norte-americana.
 
Titã é a maior lua daquele planeta gasoso, com cerca de 2,574 quilómetros de diâmetro, a segunda maior do sistema solar e é, inclusive, maior que Mercúrio. O grande interesse dos especialistas nesta lua prende-se com o facto de ser a única conhecida que “possui nuvens, material em estado líquido à superfície e uma atmosfera 'pesada' e misteriosa”.
 
A sua atmosfera é maioritariamente composta por nitrogénio, como a da Terra, mas, no caso de Titã, é o o metano que funciona como o vapor de água no nosso planeta, permitindo a formação de nuvens, a queda de chuva e o surgimento de rios, fatores que podem dar aos cientistas algumas pistas sobre as origens da vida. 

Mapa deverá ser aperfeiçoado em 2017
 

“Com este novo mapa topográfico, um dos mundos mais fascinantes e dinâmicos do nosso sistema solar aparece a três dimensões”, afirma Steve Wall, um dos coordenadores da equipa responsável pela sonda Cassini, acrescentando que os investigadores estão ansiosos “para ver o que mais podem aprender” sobre Titã. 
 
No entanto, os cientistas têm ainda de contornar alguns obstáculos quanto ao conhecimento desta lua de Saturno, o primeiro dos quais relacionado com o facto de a Cassini se encontrar a orbitar o planeta e não Titã, pelo que, para já, forneceu imagens de apenas metade da lua. 
 
Os dados mais recentes utilizados para a construção do mapa datam de 2012, mas Ralph Lorenz, um dos especialistas envolvidos na sua elaboração, afirma que o mesmo poderá ser visto em 2017, aquando do final da missão, altura em que irá haver maior quantidade de informação à disposição. 
 
“Sentimos que não conseguíamos esperar e decidimos publicar um 'produto temporário'. A comunidade científica tem ansiado por algo do género durante muito tempo, pelo que acho que vai estimular muitos trabalhos interessantes”, conclui.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub