Ambiente Em Destaque

“O que não acaba no lixo acaba no mar”

Campanha visa alterar comportamentos para salvar o Oceano
Versão para impressão
por redação

A Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa, em parceria com a Olá, lançam campanha com o mote “O que não acaba no lixo acaba no mar”. A iniciativa visa alertar os portugueses para um dos maiores problemas ambientais do planeta: o lixo marinho, em particular a poluição por plástico. Esta é a primeira campanha publicitária da Fundação Oceano Azul, que, através da sua missão de contribuir para a sustentabilidade do planeta do ponto de vista do oceano, amplifica a importância da participação de cada um na redução do lixo que chega ao mar e às praias diariamente.

A campanha “O que não acaba no lixo acaba no mar” foi desenhada para informar sobre a importância de colocar o lixo no sítio adequado e para consciencializar as pessoas sobre o impacto negativo dos seus comportamentos. “Não há, ainda, uma consciência inequívoca sobre a importância de colocar o lixo no sítio certo. O que pretendemos com esta campanha é alertar as pessoas para a possibilidade de o lixo acabar no mar, degradando assim o ambiente marinho e atingindo milhões de espécies” refere o CEO da Fundação Oceano Azul, Tiago Pitta e Cunha.

Com três filmes publicitários televisivos, nos três canais generalistas, a campanha visa informar o público de forma directa e simples que, o que não acaba no lixo acaba no mar. “As mensagens da campanha são claras. Se nada fizermos, o lixo no oceano continuará a matar milhares de animais marinhos todos os anos. Se nada fizermos, haverá no mar mais plástico do que peixe daqui a 30 anos”, conclui Tiago Pitta e Cunha.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório