Mundo

Mulher de 64 anos nada de Cuba até à Florida

Uma norte-americana de 64 anos acaba de tornar-se a primeira a percorrer, a nado e sem proteção contra tubarões, a distância entre Cuba e a Florida. Diana Nyad completou uma maratona de três dias nadando cerca de 160 quilómetros até ao destino.
Versão para impressão
Uma norte-americana de 64 anos acaba de tornar-se a primeira a percorrer, a nado e sem proteção contra tubarões, a distância entre Cuba e a Florida. Diana Nyad completou uma maratona de três dias nadando cerca de 160 quilómetros até ao destino, onde chegou esta segunda-feira e onde foi recebida por uma multidão entusiasmada.
 
Diana Nyad tinha partido de um clube de iates em Havana no sábado de manhã em direção à praia de Key West, na Florida, com o objetivo de realizar o sonho da sua vida após quatro tentativas falhadas devido a vários obstáculos, desde as difíceis condições meteorológicas aos ataques de águas-vivas.
 
À chegada à Florida, visivelmente exausta, com o rosto inchado e queimado do sol, disse ter três mensagens. “A primeira é que não devemos desistir nunca. A segunda é que nunca estamos velhos demais para perseguir os nossos sonhos. A terceira é que a natação parece um desporto solitário, mas somos uma equipa”, afirmou, referindo-se aos cinco barcos e ao conjunto de mergulhadores que a acompanharam.
 
Nos barcos seguiram também médicos que monitorizaram o seu estado de saúde e revelaram à imprensa que, a certo ponto, a língua e lábios da nadadora estavam tão inchados que lhe prejudicaram a fala e que Nyad teve ainda de lidar com o frio extremo durante a noite. 


Diana Nyad foi recebida na praia da Florida onde terminou o desafio por várias dezenas de pessoas, algumas das quais nadaram junto a ela durante os últimos momentos
 

Apesar das dificuldades, Nyad, que em determinadas fases do percurso utilizou um fato de banho completo e que dispunha também de uma máscara, luvas e sapatos especiais para proteção contra as medusas, não desistiu e aumentou, inclusive, a velocidade, na fase final depois de 24 horas sem interrupções dentro de água.
 
Inicialmente, o plano passava por completar o percurso de 160 quilómetros em 80 horas, mas Diana Nyad acabou por se superar a si mesma, finalizando-o em 52 horas, 54 minutos e 18,6 segundos, de acordo com uma publicação na sua página do Facebook.

Graças às redes sociais, a proeza de Nyad foi, aliás, acompanhada atentamente nos quatro cantos do mundo. Segundo as agências noticiosas internacionais, personalidades como o presidente norte-americano Barack Obama e a antiga secretária de Estado Hillary Clinton deram-lhe os parabéns através do Twitter. “Parabéns a @diananyad. Nunca desistam dos vossos sonhos”, escreveu o chefe de Estado na sua conta oficial.
 

A primeira tentativa de Nyad de completar a nado a distância entre estes dois pontos do mapa foi feita em 1978, quando a nadadora tinha apenas 28 anos. No ano seguinte, Diana Nyad alcançou um recorde ao nadar entre as Bahamas e a Florida, um percurso que abarca aproximadamente a mesma distância que aquele que agora completou mas que, segundo a própria, é muito menos perigoso.
 
De acordo com Diana Nyad, além de uma forma de superação pessoal, este sonho com mais de três décadas teve também como propósito aproximar Cuba dos EUA depois de anos e anos de tensão.

Notícia sugerida por Ana MG Pereira, Lídia Dinis, Elsa Fonseca, Maria Pandina, André Luís, Maria Manuela Mendes e David Ferreira

Notícia corrigida a 03/09/2013, às 22h, para eliminar o acento no termo “Florida”

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub