iliving&trends

Moley Robotics: A chegada do robô chefe de cozinha

Os robôs também acabam de chegar à cozinha! Por que não termos um chefe em casa, capaz de preparar refeições gourmet consoante o nosso gosto e apetite?
Versão para impressão
A possibilidade virou realidade com a Moley Robotics, empresa londrina que criou o primeiro robô de cozinha totalmente automatizado e inteligente do mundo.

Dois braços altamente complexos e totalmente articulados compõem a tecnologia habilitadora da cozinha que tem capacidade para reproduzir fielmente os movimentos de uma mão humana. A partir daqui, qualquer cozinha estará apta a confecionar uma refeição digna de um chefe humano!

Na verdade, a Moley Robotics não cozinha como uma máquina, ela captura os movimentos hábeis da atividade humana. Tim Anderson, inovador culinário que também venceu o concurso MasterChef da BBC (2011), desempenhou um papel fundamental por ensinar o protótipo a cozinhar, tendo inicialmente criado um prato para testar as capacidades do sistema.

Num estúdio próprio foi gravada a confeção de uma sopa de caranguejo. Todos os movimentos do chefe Tim Anderson foram capturados e traduzidos em movimento digital a partir de algoritmos criados para o efeito com a colaboração da Moley e equipas da Sadow Robotics (Reino Unido), da Universidade de Stanford (Estados Unidos) e da Escola de Estudos Avançados de Pisa (Itália).

Deste modo, o robô não cozinha como Tim, mas a habilidade, técnica e execução do prato são efetivamente do chefe.

Os sistemas de captura de movimento e de tradução, de fácil utilização, permitirão aos consumidores e profissionais registarem e partilharem as suas receitas numa biblioteca digital, disponível em vários mercados. A originalidade da Moley Robotics reside assim no facto de os utilizadores poderem selecionar, não só um prato, mas também o chefe que o criou, passando a ter a experiência virtual de ter um cozinheiro célebre a cozinhar para si, na sua casa.

O fundador da empresa, Mark Oleynik, cientista em computação, robótica e inovação em saúde, refere que o robô chefe “move-se como uma pessoa e na mesma velocidade”. Daí que a Moley Robotics possa ajudar os verdadeiros cozinheiros e até ser usada como auxiliar de ensino, mostrando aos estudantes como preparar uma nova receita de forma mais eficaz que um livro ou um vídeo.

Segundo a companhia, a cozinha robótica pode ainda diminuir os resíduos alimentares a partir do momento em que, ao escolher-se uma receita, as proporções de ingredientes necessários poderão ser entregues em casa para o chefe metálico poder começar a cozinhar. Além disso, como alternativa viável às refeições prontas, poderíamos reduzir a nossa dependência de alimentos pré-embalados.

Com um design elaborado por uma equipa internacional, a Moley é moderna e atraente, sem ser demasiado “ficção científica” e o seu sistema modular integra um conjunto completo de eletrodomésticos de qualidade profissional, armários, utensílios e recursos de segurança, computação e robótica.

A Moley Robotics, não só aprende as receitas, como as cozinha e limpa-se no final!

Projetada para qualquer tipo de habitação, a cozinha robótica Moley estará à venda já a partir do próximo ano.

Mark Oleynik acredita que em 2021, três anos após o lançamento, a Moley Robotics seja comercializada por 35 mil dólares (cerca de 33 mil euros) – o equivalente ao gasto médio na renovação de uma cozinha, antecipando um potencial de mercado de 5,95 milhões de lares em 17 países.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub