Negócios e Empreendorismo

Moda: Brasil aposta em Portugal com nova produtora

A produtora Detour (filha da premiada produtora brasileira Farofa Filmes) foi lançada este Verão no Brasil e na Argentina e chega agora a Portugal.
Versão para impressão
A produtora Detour (filha da premiada produtora brasileira Farofa Filmes) foi lançada este Verão no Brasil e na Argentina e chega agora a Portugal. A equipa portuguesa estabeleceu-se na cidade do Porto com o objetivo de conquistar o mercado nacional e europeu de moda.
 
Ao perceber que não existem produtoras especializadas em exclusivo nos mercados de moda e beleza, a Detour vem estabelecer-se na Europa com o objetivo de conquistar este lado do Atlântico com conhecimento especializado em conceitos visuais.

A empreendedora equipa europeia é representada pelos portugueses Augusta e Araújo (produtora executiva) e César Augusto (realizador que já assinou campanhas para marcas portuguesas como Tiffosi, Cheyenne ou Mellow Rose, entre outras), instalou-se no Porto e defende que a crise económica não os assusta.

Porto: aposta estratégica

“A escolha do Porto foi estrategicamente pensada. Ao contrário do Brasil em que as cidades estão à distância de 10 horas de viagem, em Portugal rapidamente chegamos a Lisboa e ao Algarve de carro, ou de avião a qualquer outra cidade europeia. Isto é uma enorme vantagem”, explica Augusta e Araújo (na foto) em comunicado enviado ao Boas Notícias.

“Por outro lado queremos estar próximos das indústrias do norte de Portugal, sejam as do calçado, da moda ou acessórios, que são alguns dos nossos principais target. A crise em Portugal não nos assusta”, acrescenta a responsável.
 

Nascida da brasileira Farofa Filmes (vencedora do Leão de Cannes em 2006), a jovem produtora era um sonho do seu diretor, o brasileiro Álvaro Beck: “Nos últimos anos a Farofa Filmes transformou-se numa das principais especialista na produção de filmes de moda no Brasil. Um dos objetivos da empresa agora é ampliar a sua atuação nesse segmento através da marca Detour.”
 
Em pouco mais de dois meses de operação, a Detour Brasil já faturou cerca de 300 mil dólares (cerca de 220 mil euros) em três trabalhos aprovados. “Quanto a Portugal, o nosso investimento nos primeiros seis meses gira em torno de 10 mil dólares (7 mil e 300 euros) e espero recuperarmos esse investimento em um ano”, diz o diretor da empresa.
 
“Estamos a apostar no crescimento da economia em Portugal nos próximos anos e acreditamos que Portugal e a Detour têm muito a ganhar num intercâmbio efetivo com o país irmão Brasil, seja através de empresas portuguesas no Brasil, bem como de empresas brasileiras em Portugal”, salienta. 


Aposta no 'casting' local e no intercâmbio

O objetivo da Detour é dar resposta a uma falha que existe em Portugal e noutros países europeus, onde, diz Álvaro Beck, diretor da Farofa Filmes e da Detour, há “poucas produtoras especializadas no segmento de moda e beleza”.

“A Detour passa a ser uma delas, com a vantagem de já nascer com mais de 70 filmes do género em seu portefolio. Além de representar realizadores com 'backgrounds' diversos, a ideia também é oferecer novas opções de locais e 'casting', criando inúmeras possibilidades de intercâmbio entre os países nos quais a Detour atua.”

 
A Detour abriu em Setembro nas cidades de Buenos Aires (Argentina), São Paulo e Porto Alegre (Brasil) e agora no Porto (Portugal). A jovem produtora aposta em campanhas de vídeo e fotografia que além serem o ‘core’ do negócio, permitem a rentabilização do investimento do cliente.

A equipa europeia quer chegar às agências, aos produtores e indústria portugueses, e durante 2014 vai expandir o portefolio de clientes europeus através do contacto com países específicos. 

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub