Sociedade

Minho: Tradicionais lenços dos namorados fintam a crise

No Minho, embora a tradição tenha deixado de ser o que era, os típicos lenços de namorados continuam a ter muita procura e a ser uma arte alternativa para fintar o desemprego.
Versão para impressão
No Minho, embora a tradição tenha deixado de ser o que era, os típicos lenços de namorados continuam a ter muita procura e a ser uma arte alternativa para fintar o desemprego.
 
Teresa Barbosa, por exemplo, trabalhava numa fábrica de confeções, mas acabou por ficar desempregada. Aos 47 anos, sem perspetivas de um novo emprego e de maneira a “não ficar dependente do marido”, agarrou-se aos lenços de namorados. Fez um curso de 700 horas na Associação para o Desenvolvimento Regional do Minho, em Vila Verde, e começou a trabalhar em casa. 
 
Hoje em dia, é dos bordados de lenços que retira os rendimentos e compõe o orçamento familiar, provendo e vendendo as suas criações através da sua página no Facebook. “Está cada vez mais difícil arranjar um emprego, seja em que área for. Assim sempre ganho algum”, conta à Lusa.
 
Também Camila Silva, de 52 anos, encontrou nos lenços de namorados a sua oportunidade de negócio. Há 14 anos, depois de regressar do estrangeiro, onde esteve emigrada, abriu as portas da sua própria loja e assim se mantém até hoje. “É sinal que isto vai dando, claro, se não já tinha fechado”, admite.
 
Teresa Costa, diretora-geral da Associação para o Desenvolvimento Regional do Minho, entidade certificadora dos lenços, é a primeira a confirmar que que a procura pela atividade tem aumentado nos últimos tempos, fruto da crise.
 
“Mesmo que não seja para servir de profissão a tempo inteiro, serve de suplemento”, afirma. “O desemprego aumentou exponencialmente, e nesta região ainda mais. Temos tido muitos pedidos de formação, não só de mulheres, mas também de homens”.
 
Os namorados menos inspirados, por seu lado, agradecem às bordadeiras, uma vez que os lenços já contêm declarações de amor. Segundo a tradição, quando as raparigas estiverem interessadas num rapaz, devem oferecer-lhe um lenço de namorados. Se ele o usar na missa de domingo, é sinal de que aceita o namoro.
 
Hoje em dia, “subvertendo” a tradição, já são mais os homens a oferecer lenços, não com o objetivo de “pedir namoro” e sim de manifestar afeto, amizade, gratidão ou amor.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub