Mundo

México: Cão amputado volta a andar com próteses

Um cão do México recuperou a mobilidade através de duas próteses, após ter tido as patas dianteiras amputadas por um grupo de criminosos. A construção dos membros artificiais só foi possível graças a donativos locais.
Versão para impressão
Um cão do México recuperou a mobilidade através de duas próteses, após ter tido as patas dianteiras amputadas por um grupo de criminosos. A construção dos membros artificiais só foi possível graças a donativos locais.

Pay de Limón (tarte de limão) é o nome do cão que foi raptado por um grupo de crime organizado. Segundo a BBC, o gangue amputou as duas patas da frente do animal, abandonando-o, posteriormente, num caixote de lixo na cidade de Fresnillo, no México. Ainda assim, o cão acabou por ser encontrado e levado para o abrigo Milagros Caninos.

Patricia Ruiz, fundadora da instituição frisou que “graças às pessoas que o resgataram, o Pay de Limón pôde ir para o abrigo onde se tenta dar-lhe a melhor vida possível”. Assim que o animal começou a recuperar, os responsáveis pelo abrigo decidiram angariar dinheiro para conceber duas próteses. A partir das doações locais foram recolhidos mais de 6 mil euros.

O Milagros Caninos decidiu, então, procurar ajuda no exterior para que as próteses fossem o mais consistentes possível. A partir de um molde com a estrutura anatómica do cão, enviado para os Estados Unidos, foi possível criar os dois membros artificial que se adaptam às patas do animal.

Embora no início o cão tenha estranhado o engenho, neste momento já consegue usá-lo por maiores períodos de tempo, sendo até capaz de correr com as próteses. Os responsáveis esperam que aquela medida possibilite ao cão uma vida normal.

Clique AQUI para ver a reportagem (com vídeo) da BBC sobre a história deste cão.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório