Cultura

Melhor aluno de Latim do mundo é português

António Gil Cucu é, este ano, o melhor estudante de Latim do mundo. O jovem português venceu o concurso internacional da língua, "Certamen Horatianum", que decorreu em Venosa, Itália.
Versão para impressão
António Gil Cucu é, este ano, o melhor estudante de Latim do mundo. O jovem português venceu o concurso internacional da língua, “Certamen Horatianum”, que decorreu em Venosa, Itália.

O estudante do 11º ano da Escola Secundária Rodrigues de Freitas posicionou-se à frente dos seus concorrentes na prova do concurso destinada a estudantes estrangeiros, revelou Alexandra Azevedo, docente da escola do Porto.

De acordo com a professora de Latim, que deu aulas ao estudante no 10.º ano, concorreram jovens de cerca de dez países. A competição comporta ainda uma prova só para estudantes italianos.

Pela primeira vez um aluno de Portugal venceu o Certamen Horatianum, um título que “é muito valorizado nos outros países” que fazem concursos nacionais para escolher os melhores alunos.

Em Portugal, explicou a professora, costumam ser escolhidos para a competição os estudantes com notas superiores a 16.

António Gil Cucu vai no segundo ano de aprendizagem de Latim, com o docente Jorge Moranguinho, e superou concorrentes que “estudaram, pelo menos, quatro anos” desta língua morta.

“Para o António é o reconhecimento do seu trabalho e de que as Humanidades ainda têm alguma importância. Para nós, professores, é um orgulho imenso”, confessou Alexandra Azevedo.

Segundo a professora, o jovem “é um aluno muito bom” e pretende ingressar em Estudos Clássicos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Na perspetiva da docente, o latim ajuda imenso os alunos “ao nível do desempenho da língua materna” e também ao nível cultural. “Nos últimos anos temos estado a assistir à abolição do latim nas escolas, progressivamente”, lamentou.

Os prémios do Certamen Horatianum foram atribuídos na semana passada em Venosa, cidade onde nasceu o poeta Horácio.

De acordo com Cláudia Cravo, professora da Universidade de Coimbra, o prémio costuma ser ganho por alemães e austríacos, que aprendem esta língua desde muito pequenos.

[Notícia sugerida por Isabel Simões e Elsa Martins]

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub