Saúde

Medicamentos são 20% mais baratos nos hipermercados

NULL
Versão para impressão
O preço dos medicamentos não sujeitos a receita médica é mais elevado nas farmácias do que nos pontos de venda livre. Um estudo da DECO revelou que nos hipermercados os medicamentos são até 20% mais baratos, sendo que em alguns casos o mesmo fármaco chega a custar quase o dobro na farmácia.

A Associação de defesa do consumidor divulgou um estudo que informa que desde 2005 os hipermercados conseguiram mesmo baixar o preço de alguns medicamentos, algo que não aconteceu nas farmácias. No entanto, estas continuam a ser o ponto de venda mais procurado pelos cidadãos para adquirir medicamentos não sujeitos a receita médica.

A DECO analisou o preço dos 19 fármacos mais baratos deste grupo e fez uma média do valor que o consumidor teria de gastar para os comprar. Para isso, percorreu 413 estabelecimentos do país, e concluiu que, em Junho, data em que o estudo foi feito, um consumidor gastaria € 96,95 na farmácia e € 96,03 noutro local autorizado. No hipermercado, pagaria € 80,74 em média, lê-se no site da instituição.

O estudo relevou também as regiões onde os preços são mais baratos e mais caros. Santarém é o distrito onde os medicamentos sem receita são mais baratos, assim como Lisboa e Porto. Assim sendo, em Santarém o pacote dos 19 medicamentos custou € 80,47, enquanto a média nacional se fica nos € 84,61. Em Lisboa e no Porto os medicamentos custam apenas mais 4% do que em Santarém.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório