Sociedade

Maria Bicicleta: 20 mulheres sobre duas rodas

Dois amigos amantes das duas rodas, decidiram criar um projeto online para promover a utilização da bicicleta entre as mulheres citadinas. Durante 20 semanas, o site Maria Bicicleta vai dar a conhecer o perfil de 20 mulheres, residentes em Portugal,
Versão para impressão
Dois amigos amantes das duas rodas, decidiram criar um projeto online para promover a utilização da bicicleta entre as mulheres citadinas. Durante 20 semanas, o site Maria Bicicleta vai dar a conhecer o perfil de 20 mulheres, residentes em Portugal, que escolheram este meio de transporte.

por Patrícia Maia
 
“Cativar mais mulheres a andar de bicicleta, mostrando que é mais fácil do que parece”, é um dos objetivos do projeto Maria Bicicleta, explica ao Boas Notícias uma das mentoras do projeto, Laura Alves, jornalista e produtora de conteúdos que, em 2013, publicou o livro 'A Gloriosa Bicicleta – Compêndio de Costumes, Emoções e Desvarios em Duas Rodas'.
 
Durante uma conversa com Vitorino Coragem, jornalista e fotógrafo, os dois amigos, ambos ciclistas urbanos, decidiram avançar com este projeto documental composto por textos e fotografias que se vai prolongar por 20 semanas, divulgando o perfil de uma mulher por semana. 
 
Até ao momento, já foram retratadas três mulheres que usam a bicicleta no seu dia-a-dia: uma arquiteta, uma tradutora e uma bióloga. Na próxima segunda-feira será publicado o perfil e o testemunho de mais uma ciclista.


A bicicleta da londrina Katy Stone tem acompanhado esta tradutora para todo o lado: já esteve no Brasil, regressou a Londres e agora 'vive' com a dona para Portugal

As ciclistas retratadas até ao momento são conhecidas de Laura e Vitorino, mas entretanto têm surgido propostas de outras pessoas interessadas em participar no projeto.

Liberdade e felicidade


Além de promover a utilização da bicicleta entre o público feminino, o projeto tem também por objetivo explorar e mostrar o lado feminino da bicicleta porque, defende Laura Alves, há “algumas diferenças na forma como o homem e a mulher encaram a bicicleta”. 
 
Sobre a utilização da bicicleta na cidade, Laura Alves, que todos os dias utiliza este meio de transporte para se deslocar, garante que tem “grandes vantagens”: “Traz sobretudo uma enorme liberdade porque não temos de ficar presos nas filas de trânsito, nem pensar no estacionamento, nem ficar à espera do autocarro ou do metro”.
 
Além desta liberdade física, Laura destaca uma “liberdade emocional” que a condução de um automóvel não proporciona. “Andar de carro afeta-nos psicologicamente e o facto de andarmos ao ar livre, na bicicleta, dá-nos uma liberdade mental diferente”, salienta. 
 
Uma das ‘testemunhas’ do Maria Bicicleta,  Joana Janeiro, arquiteta, defende a mesma ideia. “Liberdade. É um cliché. Mas é isso que se sente. Quando comecei a andar de bicicleta passei a encontrar os vizinhos do bairro. Conheces a cidade numa outra escala. Vês tudo, os defeitos, os feitios, as coisas boas e as coisas más. Passas a ter outra atenção, sentes-te mais dentro da cidade”, lê-se no site do projeto.
 


Por seu lado, Laura Alves destaca ainda a vantagem em termos económicos, porque “a bicicleta traz uma grande poupança já que não se gasta em combustível. Claro que precisa de manutenção mas a despesa é mínima comparada com um automóvel”.
 
Àqueles que estão decididos a circular sobre duas rodas, Laura deixa alguns conselhos fundamentais: utilizar sempre luzes, ter cuidado com os carris e apostar numa condução defensiva e atenta. Cumprindo estes conselhos, Laura Alves garante que a experiência de circular de bicicleta só pode trazer “felicidade e liberdade”.

Clique AQUI para visitar o site e AQUI o Facebook de Maria Bicicleta e conhecer o perfil destas 20 mulheres sobre rodas.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub