Em Destaque Saúde

Malaguetas ajudam a viver mais tempo

Se gosta de comida picante, pode contar com mais uns anos de vida. Um estudo da Universidade de Vermont, EUA, acaba de revelar que o consumo regular de malaguetas previne doenças cardiovasculares e reduz a mortalidade em 13%.
Versão para impressão
por redação

A equipa da Faculdade de Medicina de Vermont reforça assim as conclusões de um estudo publicado, em 2015, por uma investigação chinesa, que apontava para os mesmos resultados.

Recorrendo a dados de 16 mil norte-americanos que foram seguidos durante 23 anos através do inquérito National Health and Nutritional Examination Survey (NHANES), o investigador Mustafa Chopan e o professor Benjamin Littenberg cruzaram as características dos participantes com o consumo de malaguetas.

A equipa percebeu que a maior parte dos consumidores deste alimento picante eram homens, fumadores e grandes consumidores de álcool e de carne. Contudo, apesar destes hábitos pouco saudáveis, estes mesmos participantes apresentavam níveis de colesterol mais baixos do que os outros elementos do estudo.

Durante os anos em que o inquérito foi realizado morreram quase 5 mil pessoas. De acordo com a equipa de Vermont, em comparação com os outros participantes, os norte-americanos que consumiam malaguetas regularmente apresentaram um risco de mortalidade 13% mais baixo. Estes valores foram registados, também, nas mortes por doenças cardiovasculares.

“Ainda não sabemos ao certo porque motivo a malagueta pode atrasar a mortalidade”, explicam os autores do estudo publicado este mês no jornal PLoS ONE, mas a capsaicina, um composto deste alimento, pode ser a resposta”.

A capsaicina tem influência no mecanismo celular que previne a obesidade e problemas coronáriosm, além de ter propriedades antimicrobianas que podem melhorar a flora intestinal. A equipa deseja, agora, realizar estudos clínicos para reforçarem as suas conclusões.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório