Sociedade

Mais de 2 toneladas de bens alimentares para carenciados

NULL
Versão para impressão
A Associação de Antigos Alunos da Universidade Portucalense (AAAUP) conseguiu angariar mais de duas toneladas de bens alimentares para ajudar o “Coração da Cidade”, uma das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Porto. Os produtos alimentares vão ser entregues na instituição no próximo dia 13 de julho, amanhã.

Esta não é a primeira iniciativa solidária da AAAUP. A associação, que conta com antigos alunos das várias áreas de conhecimento, tem vindo a realizar várias iniciativas de angariação de fundos para ajudar instituições de solidariedade.

“O nosso objetivo é levar o nome da nossa universidade cada vez mais longe e associamos esse objetivo a esta causa solidária que distribuímos por várias instituições de solidariedade social da cidade do Porto”, explicou à RTP Isa de Sousa, da AAAUP. “Cada um de nós tem os seus conhecimentos que unimos para tentar levar por diante uma causa que acho que e válida”, disse.

A Associação de Antigos Alunos, com cerca de 15 a 20 membros, realizou também um torneio de golfe como forma de angariar fundos para oferecer carros e sacos de compras com produtos alimentares.

No final do ano passado, esta Associação contribuiu também para a construção da nova ala pediátrica do Hospital de São João, no Porto, através do projeto “Um Lugar Para o Joãozinho”. A AAAUP angariou fundos através da organização de atividades como um concerto na Casa da Música.

Alimentos para o “Coração da Cidade”

Relativamente ao mais recente projeto da AAAUP, a entrega de duas toneladas de alimentos no “Coração da Cidade”, no Porto, Isa de Sousa explicou à RTP: “tivemos conhecimento direto porque fomos visitar a instituição. Realmente, o trabalho que eles desenvolvem e a organização que têm levou-nos a querer apoiar esta instituição”.

O “Coração da Cidade” serve mais de 400 refeições diárias pelo que, segundo a voluntária, a instituição tem “necessidades extremas de géneros alimentícios”.

Segundo Isa de Sousa, o contexto social de hoje em dia não é fator limitativo para a prática de voluntariado: “quanto maior for a crise nacional, quanto maiores problemas que as pessoas têm, mais solidárias se tornam”.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório