Sociedade

Madeira: 120 toneladas de palha para os agricultores

Cinco produtores de cereais de Portugal continental uniram-se para ajudar os agricultores madeirenses doando cerca de 120 toneladas de palha no âmbito de uma ação solidária desenvolvida pela Confederação de Agricultores de Portugal (CAP).
Versão para impressão
Cinco produtores de cereais de Portugal continental uniram-se para ajudar os agricultores madeirenses doando cerca de 120 toneladas de palha no âmbito de uma campanha de solidariedade desenvolvida pela Confederação de Agricultores de Portugal (CAP).
 
A iniciativa surgiu na sequência de um pedido urgente dos agricultores da Madeira, que viram as suas pastagens destruídas pelos enormes incêndios que afetaram a região durante o mês passado e ficaram impossibilitados de alimentar os animais.
 
“Numa semana e meia conseguimos reunir a palha que nos pediram e que será aquela que os agricultores madeirenses consideram necessária para aguentar o período do Verão até que haja novamente erva”, explicou João Machado, presidente da CAP, em declarações aos jornalistas.
 
Enquanto acompanhava, ontem, em Loures, a preparação da palha para o embarque, que deverá acontecer esta terça-feira, o responsável salientou a importância desta ajuda, sobretudo num período em que mesmo os agricultores do Continente enfrentam dificuldades na obtenção de palha. 
 
“Este foi um ano difícil para os agricultores porque no Inverno não choveu e teve de se dar aos animais a palha que estava armazenada agora para o Verão. Ou seja, eles estiveram a dar aos agricultores madeirenses aquilo que eles próprios não têm e que têm de importar”, sublinhou. 
 
De acordo com o secretário de Estado da Agricultura, José Albuquerque, a “solidariedade entre os agricultores” é motivo de satisfação e estão já a ser preparadas medidas de “estabilização de emergência” e que “o mais rapidamente possível” irá abrir um programa de “potencial produtivo agrícola” para ajudar os produtores madeirenses a substituir os equipamentos agrícolas que ficaram destruídos e os animais que morreram.
 
“Sejam autarquias ou produtores individuais podem já apresentar a despesa e essa vai ser elegível. Vamos abrir essa medida num período pós-incêndio, mas a elegibilidade da despesa é retroativa a partir do momento do incêndio”, esclareceu o governante. 
 
O transporte da palha agora doada pelos agricultores desde o Continente até ao Funchal vai ser garantido pelo Governo, em conjunto com o Governo Regional da Madeira. 

[Notícia sugerida por Elsa Martins e Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório