Cultura

LX e Porto: homenagem a Godard em março

O realizador francês Jean-Luc Godard merece destaque este mês, em Lisboa e no Porto, a propósito de "Filme Socialismo", a mais recente longa-metragem do realizador que estreou em Cannes 2010, embora sem a presença de Godard, que conta hoje com 80 ano
Versão para impressão
O realizador francês Jean-Luc Godard merece destaque este mês, em Lisboa e no Porto, a propósito de “Filme Socialismo”, a mais recente longa-metragem do realizador que estreou em Cannes 2010, embora sem a presença de Godard, que conta hoje com 80 anos.

“Filme Socialismo” estreia na Culturgest, em Lisboa, no dia 05, e na Fundação de Serralves, no Porto, no dia 06, e é descrito como uma “sinfonia em três movimentos”, sobre a Europa e a relação com o mundo, através das vozes de crianças, de adultos de diferentes nacionalidades e de paisagens, que vão da Palestina a Espanha.

Mas já esta sexta-feira, a Cinemateca, em Lisboa, inicia o ciclo “Elogio a Jean-Luc Godard” com a exibição de cerca de vinte filmes de um dos fundadores da “Nouvelle Vague” do cinema francês.

“Há poucas décadas atrás era claro que o mundo precisava do ci­nema e que o cinema precisava de Godard. Hoje, quando deixou de ser evidente que o cinema seja uma necessidade para o mundo, o passo para o si­logismo é mais problemático”, sublinha a Cinemateca para justificar este novo ciclo.

A Cinemateca já tinha feito por duas vezes programação específica em torno de Godard, em 1985 e em 1999, e regressa agora ao cinema do cineasta com uma escolha de filmes sem um critério específico.

Estão lá “O Acossado” (1960), um dos filmes-chave do cinema moderno francês, “Pedro, o Louco” (1965), ambos com Jean-Paul Belmondo, “Nouvelle Vague” (1990), protagonizado por Alain Delon, e também “Alphaville” [ver trailer abaixo], um filme de ficção ciêntifica que fala de uma cidade onde os sentimentos foram abolidos.

Destaque ainda para, no começo do ciclo na sexta-feira, a exibição em antestreia do documentário “Os Dois da (Nova) Vaga” (2009) – Godard e François Truffaut -, de Emmanuel Laurent.

Este documentário, que cruza depoimentos e trechos de filmes dos dois realizadores, para contar não só a amizade entre ambos mas também o papel fundador na renovação do cinema francês, será depois exibido em sala comercial, a partir do dia 10.

François Truffaut morreu em 1984, mas Jean-Luc Godard tem hoje 80 anos e um novo filme, “Filme Socialismo”, que teve estreia mundial em 2010 em Cannes e para a qual se recusou a ir.

A propósito deste mergulho “nas ondas de uma obra que se confunde, como provavelmente mais nenhuma, com o cinema e com o mundo dos últimos cinquenta anos”, como defende a Cinemateca, este mês sairão em DVD os filmes “Viver a sua vida” e “Jean-Luc Godard por Jean-Luc Godard”.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub