Sociedade

Loulé: Descoberto complexo balnear islâmico inédito

Em Loulé, uma equipa de arqueólogos descobriu aquilo que foi, em tempos, um complexo público de banhos islâmico. A descoberta, única a nível nacional, é uma das mais completas da Península Ibérica, com salas de banhos quentes, tépidos e frios, tanque
Versão para impressão
Em Loulé, uma equipa de arqueólogos descobriu aquilo que foi, em tempos, um complexo público de banhos islâmico. A descoberta, única a nível nacional, é uma das mais completas da Península Ibérica, com salas de banhos quentes, tépidos e frios, tanques, latrinas e vestíbulos. 
 
Escondido pelo tempo em pleno centro histórico da cidade algarvia, fundada no final do período da ocupação islâmica, o complexo destinava-se a banhos comunitários. O mesmo foi encontrado durante a abertura de valas para a instalação de uma caixa de recolha de águas pluviais. 
 
De acordo com a arqueóloga Alexandra Pires, este tipo de edifícios, por norma, situavam-se junto à entrada das cidades, para que os viajantes ali pudessem tratar da sua higiene. Uma vez que estes são os únicos banhos islâmicos até agora conhecidos em Portugal, a responsável acredita que a descoberta pode ajudar a projetar a cidade no segmento do turismo patrimonial e cultural, suscitando o interesse da comunidade científica.
 
Os trabalhos de escavação encontram-se, agora, a ser terminados, pelo que, assim que for feito o registo da descoberta, o local vai voltar a ser tapado e protegido. O objetivo é que o mesmo não sofra nenhum tipo de estrago “enquanto não se pensar numa musealização” do espaço.
 
A autarquia já anunciou estar a desenvolver um projeto de valorização e musealização daquele complexo balnear em parceria com o Campo Arqueológico de Mértola, mas até que o projeto esteja em condições de ser implementado as descobertas vão ser novamente enterradas.
 
As divisões agora encontradas durante as obras de reabilitação do centro histórico da cidade vão obrigar à relocalização da caixa de recolha de águas pluviais. “Houve uma articulação muito boa entre a obra e as descobertas arqueológicas”, conta Inês Simões, da empresa que explorou os trabalhos ali realizados. 
 
Os banhos islâmicos de Loulé passam, assim, a constar na lista de estruturas do mesmo género existentes na Península Ibérica, apesar de não terem um grau de conservação tão grande de alguns banhos islâmicos localizados em solo espanhol que conservam paredes e cúpulas.

Segundo os especialistas, a grande diferença está no facto de os banhos islâmicos espanhóis serem inseridos em palácios, enquanto os banhos islâmicos de Loulé são banhos públicos, localizados numa das portas da cidade.

Noticia sugerida por Patricia Guedes e Maria Manuela Mendes

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub