Ambiente

Lontras-marinhas regressam ao Oceanário de Lisboa

As lontras-marinhas "Micas" e "Maré" encontram-se novamente junto da sua progenitora, "Amália", no Oceanário de Lisboa, após uma passagem por Roterdão no âmbito de um programa de conservação. Recorde-se que aqueles três animais são os únicos três exe
Versão para impressão
[Fotografia: Mafalda Frade]

As lontras-marinhas “Micas” e “Maré” encontram-se novamente junto da sua progenitora, “Amália”, no Oceanário de Lisboa, após uma passagem por Roterdão no âmbito de um programa de conservação. Recorde-se que aqueles três animais são os únicos três exemplares da espécie existentes na Europa.

O facto de o Oceanário de Lisboa ser, até à data, o único aquário europeu bem sucedido na reprodução de lontras-marinhas ditou a deslocação de “Micas” e “Maré” até à Holanda, como exemplos de animais geneticamente saudáveis concebidos por meio da reprodução em cativeiro.

“Maré” e “Micas” têm 12 e 9 anos, respetivamente. A primeira nasceu no dia 2 de maio de 1998 e um ano após o seu nascimento foi enviada para o Aquário do Jardim Zoológico de Antuérpia.

A 26 de julho de 2001, nasceu “Micas” que também um ano depois foi cedida ao Jardim Zoológico de Roterdão.

Em abril de 2005, a “Maré” foi enviada para o Jardim Zoológico de Roterdão, juntando-se a “Micas”, e aí permaneceram juntas até este mês.

[Notícia sugerida pelo utilizador Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório