Ambiente

Lontra regressa ao Delta do Ebro 40 anos depois

Em Banya, a zona mais baixa do Ebro (Espanha), foram encontradas pegadas da lontra euroasiática, após um período de regressão populacional registado no século passado. Os cientistas esperam agora que a população de lontras do Parque Natural do Delta
Versão para impressão
Em Banya, a zona mais baixa do Ebro (Espanha), foram encontradas pegadas de lontra euroasiática, após um período de regressão populacional registado no século passado. Os cientistas esperam agora que a população de lontras do Parque Natural do Delta do Ebro volte a estabilizar-se em dez anos.

Após o desaparecimento de muitas populações da espécie na região Este da Península Ibérica – no Delta do Ebro os últimos registos de lontra datavam, até agora, de há 40 anos – a lontra euroasiática tem vindo a recuperar território no rio Ebro, mais a montante e nalgumas zonas envolventes, pelo que a descoberta de indícios no parque já era esperada.

A lontra é uma das espécies mais emblemáticas do Parque e os cientistas esperam que volte a constituir populações estáveis na área protegida, dentro de uma década.

De acordo com o jornal El Mundo, o facto de as pegadas de lontra terem sido encontradas numa zona afastada daquele que se julga ter sido o ponto de “entrada” do animal leva os cientistas a deduzir que existirão mais indivíduos espalhados pelo parque.

[Notícia sugerida pela utilizadora Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório