Literatura

Livro retrata “Revolução Silenciosa” da Islândia

O livro "O país que não resgatou os seus bancos" conta a história da Islândia, um país que saiu à rua para reclamar os seus interesses e reaver a autonomia que lhe tinha sido retirada por interesses partidários e empresariais.
Versão para impressão
O livro “O país que não resgatou os seus bancos” conta a história da Islândia, um país que saiu à rua para reclamar os seus interesses e reaver a autonomia que lhe tinha sido retirada por interesses partidários e empresariais.

Este movimento do povo islandês, que ficou conhecido como a “Revolução Silenciosa”, foi a chave para o futuro de um país que – ao contrário dos restantes países europeus afundados na crise – não baixou deixou que as instituições financeiras internacionais comandassem o seu destino.

Com uma capacidade de autonomia e um sistema político que valoriza a opinião da maioria, a Islândia ultrapassou, em menos de cinco anos, a falência dos seus bancos, a bancarrota, e vive agora tempos áureos de crescimento e recuperação, num clima de satisfação social.

Neste livro, o historiador espanhol Marc-Pierre Dylan, colaborador de diversos jornais e publicações, faz uma análise detalhada e objetiva (ainda que apaixonada) desta revolução que tem inspirado movimentos um pouco por todo o mundo. 

Clique AQUI para saber mais sobre este livro editado pela Marcador. 

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub