Em Destaque Saúde

Linha da Liga Portuguesa Contra o Cancro passa a ser gratuita

A Liga Portuguesa Contra o Cancro acaba de lançar uma nova campanha que reforça a importância da Linha Cancro e as novidades introduzidas neste serviço. Neste ano, a Linha Cancro passa a ser gratuita e a oferecer apoio jurídico.
Versão para impressão
por redação

Informar e apoiar os doentes e a sua família é o objetivo da Linha de Apoio à Pessoa com Cancro (LPCC), que existe desde 2008. Registando uma média de duas mil chamadas e de 1.200 e-mails por ano, os profissionais da linha respondem a questões relacionadas com a doença oncológica, os direitos dos doentes, apoio psicológico e apoio social.

A Linha Cancro está disponível, durante a semana, das 9H00 às 18H00, através do número gratuito 800 100 100, pelo e-mail linhacancro@ligacontracancro.pt e, em alternativa, é também possível deixar as questões online, através do formulário no site da LPCC.

 O Presidente da LPCC, Vítor Veloso, explica que “a Linha Cancro é um projeto de referência nacional. No final do ano passado, a Associação Portuguesa de Call Centers (APCC) atribuiu o Selo de Qualidade à Linha Cancro, reconhecendo os elevados padrões de qualidade do serviço prestado aos utentes e o esforço que a LPCC tem vindo a desenvolver para apoiar o doente oncológico. Mas queremos continuar a melhorar. Por isso, analisámos as questões mais frequentes e as necessidades mais prementes dos doentes e verificámos que o apoio jurídico era uma prioridade”.

 Em 2016, a Linha Cancro recebeu mais de 1.700 e-mails e de 1.500 chamadas, realizadas, na maioria, por mulheres (74%). Lisboa, Porto, Coimbra e Leiria continuam a ser os distritos que mais utilizam a linha e, por norma, são os próprios doentes (51%) e os familiares ou amigos (34%) que procuram apoio através deste serviço.

As questões mais colocadas aos profissionais da linha prendem-se com os direitos gerais da pessoa com cancro, ações de rastreio, informação sobre a doença, centros de tratamento e apoio psicológico. Em termos de patologia, muitos dos telefonemas e e-mails recebidos estão relacionados com o cancro da mama, estômago, cabeça e pescoço, melanoma e pulmão.

Embora o número de chamadas e e-mails recebidos tenha diminuído relativamente a 2015, continua a verificar-se um pico de atividade em janeiro, nos meses de verão e no final do ano.

Para mais informações, visite o site da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório