Fitness & Bem-estar

Lado B de Lisboa: O novo brilho da Mata de Benfica

Gosta de rapel? De lagos com patos? De árvores e borboletas? De jogar padel? Quer um espaço verde para passear, sozinho ou até com o seu cão? Então venha connosco passear até este pequeno oásis que é Parque Silva Porto.
Versão para impressão
Gosta de lagos com patos? De árvores e borboletas? De desportos radicais? Quer um espaço verde para passear… sozinho ou até com o seu cão? Então venha connosco até este pequeno oásis que é Parque Silva Porto, mais conhecido como ‘mata de Benfica’. Mais abaixo, faça um passeio virtual à mata, oferecido aos leitores do Boas Notícias pela empresa Visitas Virtuais.

Morada: Alameda Padre Álvaro Proença, Santa Cruz de Benfica
Horário: De 1 de Abril a 30 de Setembro, das 07h às 21h; de 1 de Outubro a 31 de Março, das 07h às 19h
Preços: Entrada livre na mata (preços do Parque Aventura podem ser consultados AQUI)

Escondida entre o betão da cidade, a Mata de Benfica pode ser uma surpresa para os mais distraídos que, em Benfica, conhecem o Califa, o Fonte Nova e, claro, o Colombo, mas nunca passaram os portões deste espaço verde no Bairro de Santa Cruz.

Depois de ter passado alguns anos ‘esquecida’ pelas entidades oficiais, a mata foi recentemente remodelada. O bosque foi limpo e recebeu novas árvores, os caminhos foram arranjados, há um novo parque infantil, o bar-espanada reabriu. Ainda haverá quem se lembre da piscina que aqui funcionou em tempos. Agora, essa área foi deu origem a dois campos de padel.

Os mais aventureiros podem também, mediante marcação prévia, puxar pela adrenalina no BX Adenture Park que oferece equipamentos de rapel, parede de escalada, slide e outros apetrechos radicais. Quem vive com amigos de quatro patas, pode visitar o parque canino que oferece todas as condições para os bichinhos gastarem as suas energias.

Com quatro hectares de extensão, o Parque Silva Porto foi plantado em 1880 por ordem daquele que, na época, era o proprietário do Palácio da Feiteira, João Carlos Ulrich, que quis tornar a sua propriedade mais verde. Mais tarde, o palácio e o bosque mudaram de mãos e a zona verde acabou por ser cedida à Câmara Municipal de Lisboa.


Além dos novos equipamentos, a mata oferece extensos caminhos que se insinuam entre pinheiros, cedros e eucaliptos. Por esta altura da Primavera, não faltam borboletas entre as muitas flores que ‘decoram’ o bosque. E há uma surpresa: a mata foi intervencionada pela arte de rua do projeto Ataque das Lãs que 'vestiu' com malinhas de várias cores alguns bancos e árvores da mata.  

Este pequeno pulmão da cidade de Lisboa, deve o seu nome ao pintor António Francisco Ferreira da Silva, que adotou o nome da cidade onde nasceu (Silva Porto, Angola) e cuja estátua nos recebe mal atravessarmos o grande portão da Alameda Padre Álvaro Proença. Vale também a pena espreitar o antigo quiosque, logo à entrada, onde agora funciona o WC público e que está ornamentado com painéis de delicados azulejos Arte Nova realizados por Jorge Pinto.

Depois de passear, de dar comida aos patos ou de simplesmente deixar passar o tempo num banquinho de jardim, pode ainda visitar o bar da mata. Sente-se um bocadinho. Peça um café ou um chá. Para noutro dia regressar a este ‘segredo’ verde, deixando, lá fora, o rebuliço da cidade.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub