Sociedade

Jovens empreendedores do secundário premiados

Cinco jovens de Amarante criaram uma mini-empresa que produz bolsas para guardar pens de computadores e que ganhou esta sexta-feira o primeiro prémio da Feira Ilimitada, promovida pela EDP e pela Junior Achievement Portugal (JAP), onde foram apresent
Versão para impressão
Cinco jovens de Amarante criaram uma mini-empresa que produz bolsas para guardar pens de computadores e que ganhou esta sexta-feira o primeiro prémio da Feira Ilimitada, promovida pela EDP e pela Junior Achievement Portugal (JAP), onde foram apresentados 18 projetos desenvolvidos por cerca de 160 alunos transmontanos do ensino secundário.

O primeiro prémio, no valor de 3000 euros, foi atribuído à Tecnobag, empresa criada por cinco alunos da Escola Secundária de Amarante para produzir a Jbag, uma bolsa para guardar duas pens (dispositivos móveis de armazenamento de dados), feita a partir dos restos de tecidos das empresas de confeção ou peles da indústria do calçado.

O jovem empreendedor Luís Valares explicou que a ideia nasceu porque uma das suas professoras andava sempre a perder as suas pens.

Posteriormente, foi elaborado um estudo de mercado, que revelou que a maioria dos inquiridos possuía dois destes objetos, e aprender a trabalhar os materiais em ganga ou pele. A Tecnobag quer agora patentear a ideia e até já tem empresas interessadas.

Outra das ideias premiadas partiu da Crzinnovation, a mini-empresa criada por jovens da Escola EB2/3+S de Carrazeda de Ansiães que pretende disponibilizar maçãs em máquinas de venda, a par de chocolates ou bolos, e distribui-las por várias empresas da região ou áreas de serviço.

“A ideia é tratar as maçãs do tipo quatro gama, ou seja, lavadas, cortadas e embaladas”, explicou o jovem empresário Paulo Almeida.

O terceiro prémio foi atribuído ao projeto Juve Mais Activa, promovido por cinco alunas da Escola EB2,3/S de Mondim de Basto. Trata-se de uma empresa de serviços “que inclui babysitting, acompanhamento de idosos, limpezas e até pagamentos”, explicou Maria João Ribeiro, uma das jovens envolvidas na equipa.

Os jovens empreendedores, provenientes dos concelhos de Amarante, Ribeira de Pena, Mondim de Basto, Carrazeda de Ansiães, Macedo de Cavaleiros e Alfândega da Fé, foram apoiados por seis empresários voluntários, a quem coube ajudar a escolher as melhores ideias e a elaborar os planos de negócio.

O projeto decorreu nas áreas onde a EDP está a desenvolver empreendimentos hidroelétricos. “O objetivo da iniciativa é aproximar as escolas do mundo empresarial. Capacitar os jovens para entraram no mercado de trabalho e promover o auto-emprego na região”, salientou André Rente, da Fundação EDP.

A JAP é uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo despertar crianças e jovens para as questões do auto-emprego. Erica Nascimento, um dos membros pertencentes a esta organização, afirma que cerca de 25 por cento das mini-empresas criadas no âmbito desta iniciativa a nível europeu dão origem a empresas.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório