Sociedade

Jovens dinamizam casas regionais

Os jovens são agora os grandes impulsionadores das casas regionais em Lisboa, criadas no século XX para apoiar os imigrantes que deixavam a terra natal rumo à capital em busca de trabalho e de uma vida melhor. Os mais novos dinamizam, assim, as tradi
Versão para impressão
Os jovens são agora os grandes impulsionadores das casas regionais em Lisboa, criadas no século XX para apoiar os imigrantes que deixavam a terra natal rumo à capital em busca de trabalho e de uma vida melhor. Os mais novos dinamizam, assim, as tradições dos seus pais e avós.

“Ajudávamos as pessoas numa terra que não conheciam. Sem as casas regionais a sua vida teria sido muito mais difícil”, lembra à agência Lusa o presidente da Casa do Minho, Júlio Vilas Boas.

No entanto, os fluxos migratórios atuais são quase inexistentes e as casas regionais procuram, por isso, (re)definir o seu espaço e o seu papel. Daí a importância do envolvimento dos mais jovens nas atividades dessas instituições.

“Hoje, as casas regionais têm o papel importante de divulgação das suas zonas e fazer despertar nos mais jovens o interesse pela terra dos seus antepassados”, diz o presidente da Associação das Casas Regionais em Lisboa.

João Duque, 12 anos, dá o exemplo: filho do ensaiador do rancho folclórico da Casa do Minho, foi levado com apenas um ano para o frenesim dos ensaios. História semelhante é partilhada por Sofia Almeida, 32 anos, que pertence ao mesmo rancho há 17 e é uma das ensaiadoras.

À frente da casa regional mais nova está também um rosto jovem. Criada em 2009, a Casa Cerveirense pretende dar continuidade ao trabalho desenvolvido durante as décadas de 70 e 80 do século passado por um grupo de cerveirenses. “Não acho que [criar a casa agora] seja um risco. Eu sou o mais velho e nos grupos de trabalho a média de idades anda nos 30”, disse à Lusa o presidente, José João Martins.

A aposta agora é na formação, através de cursos ou workshops a “custo zero ou baixo custo”, com o propósito de “cativar outros públicos”, defende.

[Notícia sugerida pela utilizadora Raquel Baêta]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório