Negócios e Empreendorismo

Jovens de Vimioso produzem cogumelos japoneses

Os famosos cogumelos 'shiitake', muito utilizados na culinária japonesa, estão a ser produzidos por dois irmão portugueses, em Vimioso. Por enquanto o mercado é Portugal mas em breve os dois amigos esperam exportar o produto para a Europa.
Versão para impressão
Dois irmãos portugueses estão a produzir os famosos cogumelos 'shiitake', muito utilizados na culinária japonesa, em Vimioso. O mercado de destino, por enquanto, é Portugal, mas em breve os dois amigos esperam exportar o produto para a Europa.

por Patrícia Maia

 
Para se lançarem na produção de cogumelos, os irmãos Rosário abandonaram as profissões que tinham na área da multimédia e das engenharias.

A dupla pensou nos recursos que tinha para montar um negócio e, tendo em conta a procura nacional e internacional pelos cogumelos 'shiitake', decidiu apostar na produção deste produto, até porque a zona onde moram, Vimioso, tem uma grande abundância de carvalhos – árvores onde estes cogumelos asiáticos, que não crescem de forma espontânea em Portugal, se reproduzem facilmente.

 
Os cogumelos são inoculados em troncos de carvalho – nesta primeira fase os dois irmãos esperam produzir 1 tonelada de shiitake por mês

 
Rúben Rosário, o irmão mais novo da dupla, conta ao Boas Notícias que “a madeira de carvalho confere um melhor sabor ao cogumelo que estamos a produzir em exclusivo”. O empresários acrescenta que os carvalhos são “abatidos propositadamente para este fim” e cada tronco serve para inocular cogumelos “durante cerca de 5 anos”. 
 
“Quando os troncos atingem o final de vida serão utilizados ou para aquecimento de estufa ou aquecimento de outras casas pelo que não haverá desperdício de madeira”, salienta o co-fundador da empresa Cogumelos do Planalto.
 
A gestação do projeto começou há dois anos mas só agora é que os jovens arrancaram com a produção porque foi necessário reunir as condições necessários: os troncos de carvalho onde estes fungos prosperam e financiamento.
 
A obtenção de fundos comunitários para construir o complexo de estufas foi determinante para o arranque do projeto que recebeu uma comparticipação comunitária de 80 mil euros.
 
Além do seu valor gastronómico, este cogumelo asiático, que não se encontra nas matas portuguesas, tem alto valor nutritivo uma vez que é muito rico em proteínas e aminoácidos essenciais, ajudando a manter um peso saudável e a reduzir o colestrol.
 
Uma tonelada por mês
 
O projeto inclui duas estufas com ambiente controlado onde já estão 40 toneladas de troncos a inocular cogumelos. Mas a dupla pretende instalar um sistema de climatização para combater o frio e tornar a produção mais regular.

O objetivo é produzir cerca de mil quilos de cogumelos 'shiitake' por mês para tornar o investimento rentável. Nesta primeira fase de produção, o mercado mais natural é o nacional. O mercado espanhol será o potencial alvo numa segunda fase.

 
Os primeiros cogumelos devrão chegar em breve às prateleiras dos supermercados, sendo que os dois empreendedores já tiveram os seus cogumelos “à venda, em forma de embalagens de 200g, em pequenos mercados”. O preço destes cogumelos, ´para os quais já foi solicitada a certificação biológica, ronda os 10 euros kg para o cliente final.

Notícia sugerida por António Resende

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório