Mundo

Islândia: Cinzas do vulcão à venda na internet

A empresa Nammi.is vende via internet vários produtos e recordações da Islândia. Desde há duas semanas dispõe de um novo e exclusivo produto: potes cheios de cinza do vulcão islandês Eyjafjallajökull.

Versão para impressão
A empresa Nammi.is vende via internet vários produtos e recordações da Islândia. Desde há duas semanas dispõe de um novo e exclusivo produto: potes cheios de cinza do vulcão islandês Eyjafjallajökull.

As cinzas do vulcão em erupção, cuja nuvem de cinza é responsável pelo maior caos aéreo desde a II Guerra Mundial, já são um sucesso de vendas na internet com pedidos de mais de 130 países. Cada pote custa 3900 coroas islandesas, cerca de 23.80 euros. Os lucros das vendas são doados pela empresa para a caridade.

“A resposta tem sido enorme desde que iniciámos há 10 dias”, disse à AFP o responsável da empresa, Sofus Gustavsson. Ao todo 133 países fizeram pedidos e quase um milhão de visitantes acederam à nossa página desde que começaram com a oferta da cinza do vulcão.

A ideia surgiu de um cliente estrangeiro de Gustavsson que demonstrou interesse em ter alguma da cinza do Eyjafjallajökull e pediu se era possível obtê-la.
Image and video hosting by TinyPic
“Tudo começou quando um dos nossos clientes estrangeiros, um coleccionador, perguntou se não podíamos ir buscar as cinzas do vulcão. Imediatamente, pensei que era uma ótima ideia”, explicou Gustavsson à AFP. “O meu pai vive perto do vulcão, então, pedi-lhe para me trazer as cinzas. Ele reuniu uma boa quantidade e trouxe-mas”.

Para fazer face aos pedidos tem tornado mais vezes ao local para recolher e diz que cada vez que lá vai está diferente.

Ao contrário de outras duas empresas que vendem também cinza vulcânica, Gustavsson preferiu doar os lucros que tem para a associação ICESAR da Islândia, responsável pela segurança e limpeza da área afetada.

“Acho que era errado tentar fazer lucro a partir de algo que está a arruinar a vida de tantas pessoas, como por exemplo dos agricultores que viviam perto do vulcão”, rematou Gustavsson.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório