Saúde

IPO Porto assinala 1.500 transplantes de medula

Esta terça-feira foi um dia simbólico para o Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto que assinalou a realização de 1.500 transplantes de medula óssea. Para assinalar os transplantes, o serviço do IPO Porto lançou o mesmo número de balões pelo
Versão para impressão
Esta terça-feira foi um dia simbólico para o Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto que assinalou a realização de 1.500 transplantes de medula óssea. Para assinalar os transplantes, o serviço do IPO Porto lançou o mesmo número de balões pelos céus da cidade Invicta.

A celebração teve um convidado muito especial, Constantino Oliveira, o primeiro paciente a fazer um transplante do género naquela unidade, em 1989. Vinte e dois anos volvidos, Constantino vive uma vida normal graças à doação de medula que recebeu do irmão, na altura.

Atualmente o IPO Porto é considerado como a maior unidade da Península Ibérica, tendo em conta os transplantes efetuados, e com uma boa percentagem de sucesso na transplantação, “comparável às melhores instituições mundiais”.

Carlos Júnior operou Constantino há 22 anos atrás e hoje é diretor do serviço de transplantes do IPO Porto. Este responsável destacou à TSF que aquela unidade é a mais produtiva da Península Ibérica com” uma média 140 transplantes por ano”.

O mesmo responsável justifica o sucesso com o serviço logístico e com uma “equipa de profissionais excelentes e muito dedicada”.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub