Negócios e Empreendorismo

Investimento vai promover granito de Ponte de Lima

A Câmara Municipal de Ponte de Lima apresentou, esta terça-feira, um novo projeto, no valor de 400 mil euros, que será dinamizado com o objetivo de promover, dentro e fora de Portugal, o granito e a sua produção.
Versão para impressão
A Câmara Municipal de Ponte de Lima apresentou, esta terça-feira, um novo projeto, no valor de 400 mil euros, que será dinamizado com o objetivo de promover o granito e a sua produção, uma atividade típica da região minhota e que, naquela vila, envolve mais de 30 empresas de várias dimensões.

Em declarações à Lusa, Victor Mendes, presidente da autarquia, explicou que o projeto “Granito das Pedras Finas de Ponte de Lima” tem como finalidade “afirmar” aquela atividade através da “valorização e definição de novos produtos”, mas também da conquista de novos mercados, dentro e fora de Portugal, colocando-se o granito de Ponte de Lima “como um produto de qualidade e certificado”.

O projeto, que o autarca apresentou publicamente, pretende promover a dinâmica económica do Minho na produção do granito e conta ainda com o apoio do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, dispondo de 330 mil euros de comparticipação comunitária em sequência de uma candidatura já aprovada.

Entre as ações previstas está a certificação do granito e a afirmação comercial da marca “Granito das Pedras Finas de Ponte de Lima” por intermédio da sua promoção nacional e internacional, nomeadamente com a realização, naquele concelho, da primeira Feira do Granito, já em Maio do próximo ano.

Além disso, o programa pretende apoiar a conceção de novas aplicações e soluções de design utilizando o granito local, “nomeadamente no mobiliário urbano”, procurando-se “aliar produtos inovadores à tradição do granito”, declarou Victor Mendes.

Polo empresarial exclusivo para o setor do granito

Previsto está igualmente o apoio a ações com vista à promoção da gestão integrada, ambiental e paisagística das pedreiras abandonadas no concelho, bem como a instalação (que já está a decorrer) de um polo empresarial dedicado exclusivamente ao setor do granito, de forma a “tirar da berma da estrada” a sua atividade de extração e transformação de granito.

“Queremos instalar essas empresas em condições condignas, respeitando as normas ambientais, de ruído e de segurança”, garantiu o edil, que avançou que os terrenos necessários estão livres desde 2011, o que permite “uma alteração simplificada” do Plano Diretor Municipal para depois dar início à intervenção em Arcozelo, numa área de cerca de 15 hectares, por via de um plano de urbanização e um loteamento.

Ponte de Lima deverá ainda vir a ter, futuramente, um parque temático do granito, uma forma de valorizar a atividade económica, mas também de potenciar o produto como atração turística regional.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub