Ciência

Investigador português recebe “Óscar” da Engenharia

Vladimiro Miranda foi distinguido com o IEEE Renewable Energy Excellence Award 2012, o "Óscar" da Engenharia. O investigador foi premiado pelo seu trabalho na área das energias renováveis, desenvolvido ao longo dos últimos 20 anos.
Versão para impressão
O investigador Vladimiro Miranda foi distinguido com o IEEE Renewable Energy Excellence Award 2012, prémio considerado o “Óscar” da Engenharia. O português foi premiado pela maior associação de profissionais de tecnologia do mundo pelo seu trabalho na área das energias renováveis, desenvolvido ao longo dos últimos 20 anos.

O diretor do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto (INESC TEC) vê agora reconhecido o seu contributo para a integração de fontes de energia renovável em larga escala, em especial na produção de energia eólica.
Image and video hosting by TinyPic
Vladimiro Miranda iniciou o seu percurso profissional em Portugal, passando para Macau e agora começa a dar os seus primeiros passos no Brasil, com o projeto INESC P&D Brasil, que arrancou em Julho de 2012.

Em comunicado ao Boas Notícias, o investigador de 58 anos salienta que está “orgulhoso e satisfeito a nível pessoal” e que “este prémio confirma o reconhecimento internacional da liderança tecnológica de Portugal nas renováveis”.

Vladimiro Miranda explica que o vento “representa mais de 20% da energia produzida em Portugal entre janeiro e março de 2013, e o país não colapsou, o que comprova que existe capacidade tecnológica nesta área”.

O investigador tem contribuído para a aposta nas energias renováveis

Segundo os dados divulgados pela REN, cerca de 70% do consumo de eletricidade no primeiro trimestre de 2013 corresponde a fontes renováveis, sobretudo com produção de energia hidráulica e a eólica.

Autor de mais de 200 publicações, Vladimiro Miranda tem deixado a sua marca na área das energias renováveis, contribuindo para a massificação da integração das renováveis através da inteligência computacional.

O investigador português participou em estudos para avaliação dos recursos eólicos e solar fotovoltaicos em Cabo Verde e Espanha e desenvolveu modelos para previsão de vento para o Argonne National Laboratory, da rede de Laboratórios do Departamento de Energia do Governo norte-americano.

“A atividade de I&D desenvolvida por Vladimiro Miranda mudou o rumo da investigação sobre os problemas dos sistemas elétricos, incluindo renováveis, e também influenciou programas de ensino nacionais e internacionais nesta área”, explica o comunicado do INESC TEC.

 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub