Ciência

Investigador português ganha prémio europeu

André Novo, um jovem professor e investigador da Escola Superior de Saúde de Bragança, foi distinguido pela Federação Europeia de Medicina de Reabilitação com um projeto que visa melhorar a qualidade de vida de doentes com insuficiência renal.
Versão para impressão
André Novo, um jovem professor e investigador da Escola Superior de Saúde de Bragança, foi distinguido pela Federação Europeia de Medicina de Reabilitação com um projeto que visa melhorar a qualidade de vida de doentes com insuficiência renal.

O programa terapêutico de André Novo recai sobre os efeitos de 30 minutos de ginástica antes do tratamento de hemodiálise na prestação dos pacientes e valeu-lhe o Prémio Europeu de Jovem Investigador de Medicina Física e de Reabilitação, que foi agora entregue na Áustria.

A investigação tem o objetivo de melhorar as capacidades funcionais ao nível dos músculos, das articulações e do ritmo cardíaco em doentes já transplantados.

Com início em 2007, o estudo tem vindo a ser feito com base em diferentes casos de doentes com insuficiência renal que revelam bastantes melhorias desde que começaram com o programa do docente.

O cientista foi distinguido entre mais de 800 congressistas, trazendo 500€ consigo e ainda o reconhecimento internacional para a Escola Superior de Saúde de Bragança.

“Foi uma grande surpresa. Foi no âmbito de um congresso europeu, onde estavam investigadores de todo o mundo. Apesar de estarmos confiantes no trabalho desenvolvido, é sempre uma surpresa ser-se galardoado com um prémio deste tipo”, disse o investigador português à RTP.

O prémio foi entregue na semana passada mas o projeto já tinha recebido mais dois prémios no Congresso Internacional de Enfermagem de Reabilitação em Lisboa.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório