Ciência

Investigação portuguesa vence prémio europeu

A tese de Ricardo Moreira valeu-lhe um prémio no concurso europeu Future Ideas, em Amesterdão. O jovem português desenvolveu uma uma nova válvula mitral para o coração, que pode chegar ao mercado dentro de uma década.
Versão para impressão
A tese do português Ricardo Moreira valeu-lhe um prémio no concurso europeu Future Ideas, em Amesterdão. O jovem desenvolveu uma uma nova válvula mitral para o coração, que pode chegar ao mercado dentro de uma década.  
 
A competição visava distinguir as melhores teses de mestrado realizadas na Europa desde 2009. Ricardo Moreira foi um dos premiados, pela investigação levada a cabo no mestrado em Engenharia Biomédica da Universidade do Minho, que concluiu no período Erasmus na Universidade Técnica de Aachen, Alemanha, com a nota máxima de 20 valores.
 
O jovem de 24 anos, natural de Marco de Canaveses, no Porto, acredita que a sua inovação, baseada na engenharia de tecidos, pode chegar ao mercado dentro de dez anos. “Estou contente porque desenvolvi uma tecnologia que poderá melhorar a vida das pessoas”, conta o investigador, num comunicado enviado ao Boas Notícias. 
 
Na prática, este processo retira uma amostra de células do paciente, para que seja feito um molde das mesmas. Posteriormente, desenvolve-se uma válvula com essas mesmas células, idêntica à válvula nativa. 
 
“As vantagens são a adaptação ao ambiente biológico, a capacidade de desenvolver tecido dentro do corpo do paciente e a ausência de risco de tromboembolismo”, frisa Ricardo Moreira. “O que há hoje no mercado são válvulas mecânicas e biológicas, mas que têm ainda muitas desvantagens”, acrescenta o ex-aluno da Universidade do Minho.
 
O seu trabalho “A new cardiovascular bioimplant: development of a mitral valve based on a tubular structure” foi um dos quatro laureados na final da Future Ideas, em Amsterdão, que contou com 234 teses a concurso. 
 
O projeto de Ricardo Moreira foi já financiado pela Universidade Técnica de Aachen e prossegue no Instituto Helmholtz – Aachen, numa fase de testes pré-clínicos (em ovelhas). O cientista está a supervisionar a pesquisa e, em simultâneo, dedica-se a outro projeto na área das válvulas cardíacas durante o seu doutoramento.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub