Ciência

Imagens revelam a totalidade da superfície solar

Através dos dados recolhidos por duas sondas, a agência espacial norte-americana (NASA) vai poder monitorizar, pela primeira vez, toda a superfície do Sol, avaliando a atividade do astro em tempo real.
Versão para impressão
Através dos dados recolhidos por duas sondas, a agência espacial norte-americana (NASA) vai poder monitorizar, pela primeira vez, toda a superfície do Sol, avaliando a atividade do astro em tempo real.

Localizadas em lados opostos do Sol, as sondas STEREO permitem “observar, pela primeira vez, a atividade solar em toda a sua glória a três dimensões”, refere Angelos Vourlidas, um dos cientistas envolvidos neste estudo, citado pela assessoria de imprensa da NASA.

As sondas, lançadas em 2008, estão preparadas para suportar radiações ultravioletas extremas, o que faz com que sejam capazes de captar quaisquer fenómenos anormais na superfície do Sol, como erupções, tempestades solares ou filamentos magnéticos.

Desta forma, os astrónomos dispõem de uma importante ferramenta para analisar quais desses fenómenos podem vir a influenciar a Terra.

“Com estas informações, podemos deslocar-nos em torno do Sol para ver o que se passa no horizonte sem nunca sairmos das nossas secretárias”, explicou Lika Guhathakurta, outras das cientistas da NASA. “Conto com grandes avanços no campo da física solar teórica e da previsão meteorológica espacial”, acrescenta.

Nos próximos oito anos, tempo em que o projeto STEREO estará a decorrer, os astrónomos esperam ainda provar que a atividade solar pode estar interligada globalmente, com erupções solares distantes a influenciarem-se umas às outras.

[Notícia sugerida pela utilizadora Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub