Ambiente

Idanha-a-Nova aposta em Casa Sustentável para jovens

A autarquia de Idanha-a-Nova apostou no desenvolvimento de uma casa sustentável, económica e 100% portuguesa. A pensar nos jovens que queiram apostar num novo estilo de vida e instalar-se na região, a 'Casa Sustentável Modelo Idanha' tem um custo de
Versão para impressão
A autarquia de Idanha-a-Nova apostou no desenvolvimento de uma casa sustentável, económica e 100% portuguesa. A pensar nos jovens que procuram um novo estilo de vida e querem instalar-se na região, a 'Casa Sustentável Modelo Idanha' tem um custo entre 25.000 e 30.000 euros e é construída em menos de duas semanas.
 
O projeto ecológico foi idealizado pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova em parceria com o jornalista Jorge van Kierken. Privilegia os materiais tradicionais em conjugação com técnicas ancestrais com madeira, barro e cortiça, pelo isolamento e conforto térmico. 

“Esta é uma casa económica e sustentável, vocacionada para gente jovem que queira instalar-se neste território e tirar da sua própria habitação alguma rentabilidade”, refere Armindo Jacinto, presidente do município, na apresentação do modelo desta habitação inovadora na 18ª edição da Feira Raiana, que terminou no passado domingo.


“À casa vai poder estar associada uma cozinha para produzir bolos, compotas, enchidos ou queijos, de modo tradicional, ou uma oficina de artesanato, ou ainda um quarto para ser aproveitado como turismo rural”, reitera o autarca. Há também a possibilidade de lançar uma pequena produção agrícola. 
 

Construída no recinto da Feira Raiana, a primeira 'Casa Sustentável Modelo Idanha' é também a primeira a ser feita nestes moldes no país, de acordo com o jornal i. Foi pensada como espaço de habitação e local de trabalho, uma característica típica do ambiente rural vivido nas aldeias do concelho.


Segundo Jorge van Kierken, da Zona Land, a empresa que construiu este primeiro exemplar esta é uma construção “perfeita em termos de conforto térmico e sísmico, pois é mais resistente do que as casas de construção comuns, tendo igualmente maior durabilidade”.

“Enquanto uma casa de tijolo tem uma durabilidade de 70/80 anos, esta pode durar 300 a 400 anos, graças à proteção que lhe é dada pela cortiça, um material imputrescível”, conclui.


Saiba mais sobre o projeto 'Casa Sustentável Modelo Idanha' AQUI.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub