Inovação e Tecnologia

IBM testa chip que imita o cérebro

NULL
Versão para impressão
A empresa IBM anunciou esta semana que finalizou a primeira fase do projeto de protótipos de chips, que representam um avanço notável no desenvolvimento de robôs. Os dois chips experimentais são compostos por 256 “neurónios” digitais e estão aptos para simular o funcionamento do cérebro.

O projeto dá pelo nome de Synapse (Systems of Neuromorphic Adaptive Plastic Scalable Electronics) e está a ser desenvolvido pela IBM Research, em conjunto com universidades parceiras no EUA. 

Embora os dois chips experimentais estejam longe de conter inteligência de um ser humano, têm todas as condições para simular a perceção, a ação e a cognição do cérebro.

A IBM está a desenvolver um sistema de software e hardware que não só será capaz de analisar informações complexas em tempo real, como também aprender com esses resultados.

O processamento de informação será efetuado através de novas ligações, assim que cada nova é adquirida. As experiências anteriores que são memorizadas, serão também utilizadas para elaborar a próxima ação, segundo o comunicado oficial.

O objetivo do sistema que está a ser desenvolvido é numa só ação reconhecer rostos, lembrar-se de ações passadas e sentir as variações do ambiente através de sensores.

O projeto de investigação centra-se na recriação das sinapses do cérebro – regiões de comunicação entre os neurónios – através de algoritmos e circuitos de um elemento químico, que dá pelo nome de silício.

Os Protótipos

Os dois chips experimentais estão aptos para simular a perceção, a ação e a cognição do cérebro, mas não contêm elementos biológicos. No entanto, a IBM avança que ambos são chips neuro-sinápticos, ou seja, possuem circuitos inspirados na neurobiologia.

Cada um dos chips conta com 256 “neurónios” digitais. Um dos chips contém 262.144 sinapses programáveis, enquanto o outro tem 65.536 desses elementos.

Os dois protótipos foram construídos na unidade da IBM em Fishkill, em Nova York. Os testes dos chips estão a ser elaborados nos laboratórios da Yorktown Heights (em Nova Iorque).

Os resultados

Segundo os investigadores, os resultados obtidos até agora, demonstram a habilidade em tarefas simples, como a visão, o reconhecimento de padrões, a memória e a classificação de objetos.

A IBM avança que estes chips são a base do que a empresa idealiza como o futuro da informática, tendo como objetivo a computação cognitiva.

O objetivo final do projeto Synapse é criar um chip com milhões de neurónios e de sinapses, que consuma menos de um quilowatt de energia e ocupe menos de dois litros de volume.

O sistema analisaria, não só, as informações complexas recebidas de sensores variados, como interagiria esses dados de forma adequada.

Clique AQUI para aceder ao comunicado da IBM.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório