Sociedade

Homossexuais vão poder doar sangue

Vai ser votada em plenário, amanhã, dia 8 de abril, a resolução do Bloco de Esquerda (BE) que pretende dotar os homossexuais portugueses do direito a doar sangue. O PS e o PCP vão votar a favor. Espera-se que o PSD siga o mesmo caminho, mas o partido
Versão para impressão
Vai ser votada em plenário, amanhã, dia 8 de abril, a resolução do Bloco de Esquerda (BE) que pretende dotar os homossexuais portugueses do direito a doar sangue. O PS e o PCP vão votar a favor. Espera-se que o PSD siga o mesmo caminho, mas o partido ainda não revelou a sua posição oficial nesta matéria.

O objetivo desta proposta do BE é garantir que os critérios de exclusão sejam baseados apenas na existência de comportamentos de risco e não em pressupostos discriminatórios. Para isso, está prevista a elaboração de um documento normativo, da responsabilidade do Ministério da Saúde e com distribuição em todas as unidades de recolha de sangue nacionais, que proiba expressamente a atual exclusão dos homossexuais como potenciais dadores de sangue apenas com base na sua orientação sexual.

A iniciativa do BE contraria, assim, a posição defendida por Gabriel Olim, presidente do Instituto Português do Sangue, que já manifestou publicamente, em diversas ocasiões, estar contra a admissão de dadores de sangue homossexuais.

António Serzedelo, presidente da Opus Gay, sublinha ao Boas Notícias a importância de distinguir entre grupos de risco e comportamentos de risco: “[A discriminação dos homossexuais como potenciais dadores de sangue] não tinha fundamento, porque era baseada num critério de grupos de risco. O que há hoje são comportamentos de risco – um homossexual pode ter ou não ter comportamentos de risco, assim como um heterossexual”.

Assim, António Serzedelo considera que a tomada desta medida representa “um grande salto qualitativo” para a afirmação da igualdade de direitos dos homossexuais e também para o esclarecimento e a mudança de mentalidades de “conservadores e homofóbicos”.

Homossexuais são o grupo com menos casos de transmissão de SIDA

De acordo com os dados divulgados no último relatório da Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida (2008) a percentagem de casos notificados entre indivíduos homo/bissexuais é a mais baixa do total de diagnósticos, representando 16,8% contra os 57,6% de casos verificados em heterossexuais.   

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório