Ciência

Hemofilia: Portuguesa recebe prémio internacional

NULL
Versão para impressão
Vanessa Oliveira, uma investigadora portuguesa, foi distinguida internacionalmente pelo seu projeto de investigação na área da hemofilia. Apenas cinco investigadores foram distinguidos com o  prémio “Early Career Bayer Hemophilia Award” em todo o mundo, sendo Vanessa Oliveira a única europeia.

Os vencedores foram anunciados esta terça-feira e a portuguesa foi premiada, segundo o comunicado do Instituto de Medicina Molecular (IMM) ao Boas Notícias, em 170 mil euros para desenvolver o seu projeto, intitulado “Boosting dendritic cell function to facilitate tolerance induction to recombinant clotting factor”,  durante dois anos.

A hemofilia é uma doença que dificulta a estagnação do sangue dos doentes, devido à inexistência (ou insuficiência) da proteína FVIII, fundamental para o processo de estagnação sanguínea. Assim, em caso de acidentes, é necessária a sua administração no doente.

No entanto, segundo as declarações de Vanessa Oliveira ao “Ciência Hoje”, algumas pessoas desenvolvem resistência à administração da proteína, sendo que esta tem de ser “ministrada em doses superiores, o que torna a terapia muito mais dispendiosa”.

O objetivo da investigadora é, assim, desenvolver uma solução para, segundo o IMM, “evitar a rejeição à terapêutica de coagulação existente” e, desta forma, melhorar a qualidade de vida dos hemofílicos e, segundo as suas explicações à Lusa, poupar alguns gastos ao Serviço Nacional de Saúde, visto que os tratamentos atuais são “caríssimos”.

Vanessa Oliveira tem 36 anos e licenciou-se em Portugal, na área da Bioquímica. Em 2006 doutorou-se em Imunologia na Universidade de Oxford e é investigadora pós-doutorada no Instituto de Medicina Molecular, Unidade de Imunologia Celular: é aqui que vai prosseguir o seu projeto de investigação.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório