Em Destaque Turismo

Guia prático para quem vai  à Rússia assistir ao Mundial

A competição mais esperada do ano pelos fãs do futebol está a chegar. Para quem planeia viajar até à Rússia, a AirHelp e o Boas Notícias dão-lhe a conhecer, com a ajuda de especialistas locais, um guia prático que poderá tornar a experiência menos dispendiosa e mais segura.
Versão para impressão

 

A AirHelp, empresa especializada na defesa dos direitos dos passageiros aéreos, e o Boas Notícias relevam alguns conselhos que poderão ser úteis para quem vai estar na Rússia a assistir ao Mundial.

Meios de transporte

Avião: quem se desloca de avião durante a competição deve comparecer nos aeroportos pelo menos três horas antes do horário de partida. «Vão existir dois controlos de segurança nos aeroportos russos – um na entrada e outro após o check-in. Este processo permite maior segurança, mas também consome muito tempo. Por isso, é importante chegar com bastante antecedência, até porque perder o voo devido a filas de controlo de segurança não dá direito a compensações por parte das companhias aéreas», explica Eugene Lonski, Country Manager da AirHelp na Rússia. Alerta também para a importância de ter sempre uma cópia impressa do cartão de embarque, uma vez que as versões eletrónicas ainda não são permitidas.

Para viajar de forma económica durante a estadia, a Pobeda, a principal companhia low-cost russa, poderá ser a escolha ideal. No entanto, é preciso considerar que aplica regras bastante rígidas relativamente a bagagem de mão.

A AirHelp relembra que os regulamentos europeus dos direitos dos passageiros aéreos são aplicáveis caso o voo com partida da Rússia com destino a um país da UE seja feito numa companhia europeia. Além disso, todos os voos provenientes da UE para a Rússia estão cobertos pelo regulamento EC261. Isto significa que os passageiros que sejam afetados por atrasos superiores a três horas, ou outras perturbações do voo, podem ter direito a uma compensação até 600 euros por pessoa.

Comboio: os comboios são outra boa opção para viajar entre cidades. Quem precisa de se deslocar entre Moscovo e São Petersburgo, duas das cidades anfitriãs, poderá usar o Sapsan, um comboio de alta velocidade que faz a viagem em menos de 4 horas. Provavelmente, será uma alternativa mais rápida e barata, comparativamente ao avião. Para ligar Moscovo e Níjni Novgorod, outra das cidades que será palco de jogos, existe o Lastochka, um comboio de alta velocidade que demora cerca de 4 horas. Caso os fãs tenham menos pressa e queiram gastar menos, existem outros comboios regulares que ligam Moscovo e São Petersburgo a outras cidades anfitriãs, cujos bilhetes podem ser comprados no site da Russian Railways.

Táxi: para poupar algum dinheiro, a AirHelp aconselha a usar apps como Uber e Yandex Taxi (as duas empresas fundiram-se) ou Rutaxi, pois mandar parar um táxi na rua ou apanhar uma viatura perto de aeroportos ou estações pode trazer taxas exorbitantes. Além disso, as apps garantem maior segurança, pois o percurso é rastreável e o nome do motorista é conhecido.

Carro: ainda para quem prefere viajar de carro, existe uma opção bastante mais em conta: o BlaBlaCar. Este serviço de partilha de carro é bastante popular na Rússia, para viajar de Moscovo e São Petersburgo para outras cidades. Mas atenção: o motorista ou co-passageiros poderão não falar inglês.

Se optar por um serviço de rent-a-car, tenha especial atenção à máxima “se conduzir não beba”. É que na Rússia a tolerância é 0,0% no que toca à concentração de álcool no sangue dos condutores.

Metro: para tornar as viagens de metro mais práticas, o Troika, um cartão de viagens recarregável, é a solução ideal. Pode também ser usado em autocarros e elétricos.

Autocarro: os autocarros são uma excelente opção para deslocações dentro das cidades russas, sendo o meio de transporte mais barato. É aconselhável comprar bilhetes com antecedência.

Onde ficar

Para beneficiar de preços mais baixos, é importante fazer a reserva o mais cedo possível e optar por hostels, os quais podem ser encontrados em booking.com. Geralmente, são bastante baratos e de qualidade aceitável e o staff é educado e fala inglês. É também aconselhável ficar acomodado em locais nas proximidades das cidades anfitriãs, para evitar os preços bastante inflacionados.

Acesso à internet

Adquirir um cartão SIM local é uma forma de evitar custos excessivos de roaming, pois a Rússia não pertence à UE. O Wi-Fi é, obviamente, a solução mais económica. Atenção que é necessário fornecer o número de telefone para aceder a uma rede pública. É um procedimento normal, pois na Rússia não é permitido «navegar» de forma incógnita. Uma boa sugestão é também ter apps que funcionem offline, nomeadamente de mapas e de tradução, pois a perceção do inglês varia de cidade para cidade.

A importância do passaporte

É indispensável andar sempre com o passaporte, pois poderá ser necessário em várias situações, como comprar um bilhete para transportes ou um cartão SIM, realizar operações de câmbio ou na entrada do estádio.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub