Sociedade

Guarda: Autarquia cultiva hortícolas no telhado

A Câmara Municipal da Guarda instalou, esta semana, uma horta no telhado do edifício dos Paços do Concelho. Os hortícolas ali produzidos serão destinados ao consumo no refeitório da autarquia.
Versão para impressão
A Câmara Municipal da Guarda instalou, esta semana, uma horta no telhado do edifício dos Paços do Concelho, com o objetivo de reabilitar um espaço que “nunca funcionou bem” como jardim devido à sua localização e exposição solar. Os produtos hortícolas que ali se desenvolverem serão destinados ao consumo no refeitório da autarquia. 
 
A plantação foi coordenada por Ismael Pereira, responsável pela divisão dos serviços urbanos da Câmara, e, em breve, permitirá aos funcionários e munícipes observar dois grandes canteiros, com uma área total de 150 metros quadrados, que, em vez das tradicionais plantas e flores, terão cebolas, alfaces, couves, tomates e pimentos.
 
“Este espaço não estava aproveitado e, com este projeto, conseguimos dar-lhe uma utilização”, salientou Gonçalo Amaral, vereador do pelouro das zonas verdes, em declarações à Lusa. Segundo o responsável, “o objetivo não é produzir produtos hortícolas para a sustentabilidade” da autarquia mas, em vez disso, “dar o exemplo” à sociedade.
 
“Pretendemos sensibilizar as pessoas para a possibilidade de terem uma horta em casa, verificando a existência desta num espaço improvável”, explicou Gonçalo Amaral, informando que a plantação está situada no segundo andar do edifício, na cobertura da sala da Assembleia Municipal.
 
Com este objetivo, dois funcionários lançaram à terra, esta segunda-feira, dezenas de batatas, alfaces, cebolas, acelgas e alho francês. Em complemento, foram também plantadas algumas flores “que dão colorido” ao espaço e protegem das pragas as plantas que serão consumidas. 
 
Esta não é a primeira vez que a autarquia produz os seus próprios vegetais. Em 2011 tinha já sido feita uma outra experiência, bem-sucedida, de plantação de hortícolas naquele espaço e, devido ao seu sucesso, optou-se pela repetição do projeto.

O ano passado, a pequena horta produziu cerca de 150 quilo de produtos alimentares que foram consumidos no refeitório municipal, a par de outros provenientes de outras hortas urbanas e sociais detidas pela Câmara.

 
No total, na estreia da iniciativa, foram colhidas “quase sete toneladas” de géneros alimentares, o que permitiu uma poupança de cerca de “cinco mil euros”, acrescentou Gonçalo Amaral. 

[Notícia sugerida por Sofia Baptista]

 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório